Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Irã liberta petroleiro sul-coreano após promessa de ajuda na liberação de fundos iranianos

© AP Photo / Agência Tasnim NewsPetroleiro sul-coreano MT Hankuk Chemi sendo escoltado por embarcações do Corpo de Guardiões da Revolução Islâmica do Irã (IRGC, na sigla em inglês)
Petroleiro sul-coreano MT Hankuk Chemi sendo escoltado por embarcações do Corpo de Guardiões da Revolução Islâmica do Irã (IRGC, na sigla em inglês) - Sputnik Brasil, 1920, 09.04.2021
Nos siga no
Na sexta-feira (9), o Irã liberou o navio sul-coreano e seu capitão detidos desde janeiro depois que a Coreia do Sul prometeu tentar garantir a liberação dos fundos iranianos congelados nos bancos do país.

O Irã tinha libertado todos os 20 membros da tripulação do navio, exceto o capitão, em fevereiro, depois que um vice-ministro das Relações Exteriores sul-coreano visitou Teerã.

O representante oficial do Ministério das Relações Exteriores da Coreia do Sul disse aos jornalistas que os dois lados concordaram que o petroleiro e os fundos congelados devido às sanções dos EUA não são questões relacionadas. A Coreia do Sul prometeu ajudar a liberar o dinheiro.

"Expressamos nossa firme vontade de resolver a questão dos fundos", informou à Reuters um funcionário sul-coreano, que se recusou a ser identificado.

Se trata de US$ 7 bilhões (R$ 39 bilhões) em fundos congelados em bancos sul-coreanos devido às sanções dos EUA impostas ao Irã.

A chancelaria sul-coreana informou agora em comunicado que o navio tinha deixado o Irã após o fim dos procedimentos administrativos. Não fez qualquer menção ao pedido de liberação dos fundos congelados.

"O capitão e os marinheiros estão de boa saúde", afirmou o Ministério das Relações Exteriores, citado pela Reuters.

A Coreia do Sul disse que o navio não causou qualquer poluição. O funcionário do ministério afirmou que o Irã abandonou um plano para buscar acusações criminais contra a companhia de navegação.

Disputa diplomática

As autoridades iranianas tinham apreendido o petroleiro no estreito de Ormuz, ao largo da costa de Omã, em janeiro. Na ocasião, o Irã acusou a embarcação de poluir as águas com produtos químicos.

O Irã negou as alegações de que a apreensão do navio-tanque e sua tripulação constituía uma tomada de reféns, dizendo que era a Coreia do Sul que mantinha os fundos iranianos como reféns.

A questão desencadeou uma disputa diplomática depois que o Irã exigiu que a Coreia do Sul libertasse os fundos congelados em bancos sul-coreanos.

O congelamento dos fundos está ligado às sanções norte-americanas impostas a Teerã em 2018 após os EUA terem deixado unilateralmente o acordo nuclear iraniano de 2015.

Recentemente, os Estados Unidos concordaram em permitir que o Irã use os fundos para fins não militares. O país gastou uma parte do dinheiro liberado para pagamento de vacinas via COVAX, de acordo com o oficial do ministério, sem revelar o valor exato.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала