Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Moscou: não há evidências de 'interferência' da Rússia nos assuntos internos dos EUA

© Sputnik / Ministério das Relações Exteriores da Rússia / Abrir o banco de imagensBriefing da representante oficial do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, Maria Zakharova, em Moscou
Briefing da representante oficial do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, Maria Zakharova, em Moscou - Sputnik Brasil, 1920, 18.03.2021
Nos siga no
A representante oficial do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, Maria Zakharova, declarou nesta quinta-feira (18) que não há evidências de "interferência" da Rússia nos assuntos internos dos EUA.

"A atual administração americana nunca para de surpreender com o absurdo de suas declarações públicas. Não se trata apenas de ataques à liderança russa que vão além de qualquer limite de decência, mas também de acusações absurdas de ingerência nas eleições presidenciais do ano passado, que, lembro, foram vencidas por Biden", disse a diplomata.

​Na última terça-feira (16), o Conselho Nacional de Inteligência (NIC, na sigla em inglês) dos EUA publicou um relatório no qual afirma que organizações do governo russo travaram uma guerra de desinformação contra o presidente dos EUA, Joe Biden, durante a campanha para as eleições presidenciais de 2020.

De acordo com chancelaria russa, o material divulgado pelo NIC é construído inteiramente a partir da "conclusão infundada de que materiais críticos ao candidato democrata estavam supostamente circulando na Internet, disseminados, naturalmente, por alguns influenciadores russos".

"Somos forçados a lembrar o fato óbvio: não há evidências de interferência de agências governamentais russas nos assuntos dos EUA. O mesmo não pode ser dito sobre as tentativas intermináveis ​​de autoridades americanas de controlar processos políticos em outros países, incluindo a Rússia, para comandar diretamente grupos marginais de oposição, a fim de trazer instabilidade e semear a discórdia", enfatizou Zakharova.

O presidente dos EUA, Joe Biden, afirmou na última quarta-feira (17) que o presidente russo Vladimir Putin "pagará um preço" e enfrentará as consequências de sua suposta interferência nas eleições presidenciais de 2020.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала