EUA ultrapassam marca de 400 mil mortes por COVID-19

© REUTERS / Yuki Iwamura Agente da Saúde prepara doses de vacina contra a COVID-19 a serem administradas em asilo para idosos, em Nova York, EUA, 4 de janeiro de 2020
Agente da Saúde prepara doses de vacina contra a COVID-19 a serem administradas em asilo para idosos, em Nova York, EUA, 4 de janeiro de 2020  - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Nesta terça-feira (19), os Estados Unidos alcançaram a marca de 400 mil mortes por COVID-19, a maior quantidade de mortes causadas pela doença em todo o mundo.

Além das 400.022 mortes, os EUA também têm mais de 24,1 milhões de casos confirmados da doença, o que também faz do país o mais impactado pela pandemia em números absolutos, conforme os dados da Universidade Johns Hopkins.

Os EUA vivem hoje o pior momento da pandemia, sendo que desde novembro de 2020 têm registrado recordes de contágio e também de mortes. Atualmente, segundo o painel do jornal The New York Times, a média de casos confirmados diariamente no país está em cerca de 219 mil. Já a média de mortes nos EUA chega a 3,2 mil óbitos diários.

Ao longo de 2020, quando a pandemia atingiu os EUA e o mundo, o presidente norte-americano Donald Trump manteve uma postura negacionista e se recusou a adotar medidas mais duras para a contenção da pandemia, criticando abertamente os estados que adotaram restrições sociais. Apesar disso, Trump, que deixará a Casa Branca amanhã, quarta-feira (20), apoiou políticas para o desenvolvimento de vacinas no país.

© REUTERS / Kevin LamarquePresidente eleito dos EUA, Joe Biden, durante nomeação de membros de comitê científico, em Wilmington, Delaware, EUA, 16 de janeiro de 2021
EUA ultrapassam marca de 400 mil mortes por COVID-19 - Sputnik Brasil
Presidente eleito dos EUA, Joe Biden, durante nomeação de membros de comitê científico, em Wilmington, Delaware, EUA, 16 de janeiro de 2021

O tema da pandemia foi central ao longo da campanha presidencial nos EUA, vencida pelo democrata Joe Biden. O presidente eleito fez promessas de concentrar esforços no início de seu governo para conter a pandemia no país e vacinar 100 milhões de norte-americanos nos primeiros 100 dias de seu governo. Conforme os dados do site Our World in Data, os Estados Unidos são o país que mais vacinou contra a COVID-19 em números absolutos, com cerca de 12,3 milhões de pessoas que já receberam pelo menos a primeira dose da vacina.

Em todo o mundo, a COVID-19 já infectou quase 96 milhões de pessoas e matou mais de dois milhões de vezes.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала