Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para
 - Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

ONS alerta para 'dificuldade' no fornecimento de energia no Brasil até o final deste ano

Nos siga no
O Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) enviou uma carta à Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) na semana passada em que demonstra preocupação com o abastecimento de energia elétrica no Brasil.

Segundo o ONS, o Brasil pode enfrentar "dificuldade no atendimento eletroenergético, pelo menos até o final deste ano" em razão do baixo nível dos reservatórios no país.

O nível dos reservatórios do subsistema Sudeste/Centro-Oeste, responsável pela geração de cerca de 70% da energia consumida no país, está em 17,72%.

Os reservatórios do subsistema Sul registram 18,25% da capacidade total. Além disso, de acordo com o ONS, as condições hidrológicas para o mês de dezembro são "desfavoráveis".

"Essa situação de afluências críticas vem acarretando um acentuado esvaziamento dos principais reservatórios do SIN [Sistema Interligado Nacional], através da qual é possível verificar a deterioração das condições de armazenamento dos principais reservatórios de usinas que compõem os subsistemas Sudeste/Centro-Oeste e Sul", escreveu o órgão.
© Folhapress / Maksuel MartinsMoradores do Amapá fazem protesto após apagão atingir o estado de 3 a 24 de novembro
ONS alerta para 'dificuldade' no fornecimento de energia no Brasil até o final deste ano - Sputnik Brasil
Moradores do Amapá fazem protesto após apagão atingir o estado de 3 a 24 de novembro

O documento, obtido e divulgado pela TV Globo, usa como base a decisão da Aneel que autorizou cobrança extra na conta de luz dos consumidores a partir desta terça-feira (1º).

No dia 26 de maio, a Aneel anunciou que não haveria esse tipo de cobrança até 31 de dezembro deste ano.

Em outubro, o Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (CMSE) autorizou o acionamento de usinas térmicas, em que o custo é mais alto, e a importação de energia da Argentina e do Uruguai.

O ONS destacou, no entanto, que, mesmo com a medida adotada pelo CMSE, a situação crítica do fornecimento de energia no Brasil persiste.

O órgão recomenda que "por parte do CMSE a adoção de medidas adicionais visando a garantia do atendimento eletroenergético do SIN [Sistema Interligado Nacional] neste horizonte, bem como no início do ano de 2021".

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала