Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para
 - Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Estudo da FVG revela que Eduardo Bolsonaro foi um dos que mais espalhou fake news nas eleições

© Folhapress / Pedro LadeiraO deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) durante discussão com representantes do setor de telecomunicações sobre a tecnologia 5G, na Câmara dos Deputados, em Brasília (DF)
O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) durante discussão com representantes do setor de telecomunicações sobre a tecnologia 5G, na Câmara dos Deputados, em Brasília (DF) - Sputnik Brasil
Nos siga no
Carla Zambelli, Bia Kicis, Daniel Silveira e o blogueiro Oswaldo Eustáquio, citado em inquérito sobre notícias falsas no Supremo Tribunal Federal (STF), também entraram na lista apresentada pela Fundação Getúlio Vargas (FGV).

De acordo com informações publicadas hoje (29) no jornal Folha de São Paulo, blogueiros que já foram citados em inquéritos no STF sobre disseminação de fake news e organização de atos antidemocráticos, além do deputado federal Eduardo Bolsonaro, foram os principais impulsionadores de informações falsas sobre fraude eleitoral no primeiro turno das eleições municipais de 2020.

As informações foram apresentadas em um estudo de monitoramento da Diretoria de Análise de Políticas Públicas (DAPP) da FGV no Twitter.

© Foto / Agência Senado / Roque de SáO blogueiro Allan dos Santos cumprimenta o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) durante sessão da CPMI das Fake News (foto de arquivo)
Estudo da FVG revela que Eduardo Bolsonaro foi um dos que mais espalhou fake news nas eleições - Sputnik Brasil
O blogueiro Allan dos Santos cumprimenta o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) durante sessão da CPMI das Fake News (foto de arquivo)
Oswaldo Eustáquio, blogueiro preso duas vezes por ordem do STF, está no topo da lista. Ele cumpre prisão domiciliar e está proibido de usar as redes. Ao lado dele, parlamentares como Carla Zambelli, Bia Kicis, Filipe Barros e Daniel Silveira integram a lista.

Filho do presidente, Eduardo Bolsonaro também é citado no levantamento da DAPP. O objetivo do estudo é descobrir quem está por trás da criação e divulgação das notícias falsas contra a Justiça Eleitoral.

De acordo com o monitoramento da FGV, cerca de 700 mil postagens sobre fraude do sistema eleitoral foram feitas entre o domingo (15) do primeiro turno na eleição e a última quinta-feira (26). A hashtag mais disseminada foi #votoimpressoja, com mais de 38 mil publicações.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала