- Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Fiocruz avalia se vacina já existente tem efeitos contra COVID-19

© Foto / Marcello Casal Jr/Agência BrasilVacina
Vacina - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Nesta segunda-feira (19), a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) iniciou o estudo Brace Trial Brasil (BTB) para avaliar os efeitos da vacina BCG na redução dos impactos da COVID-19 em trabalhadores de saúde.

Conforme publicou a agência da Fiocruz, a vacina Bacillus Calmette-Guérin (BCG) é uma vacina conhecida e amplamente utilizada no mundo, sendo aplicada todos os anos em 120 milhões de recém-nascidos. A BCG previne formas graves de tuberculose na infância e também pode gerar proteção contra outras infecções.

O BTB é um ensaio clínico de fase três com o objetivo de avaliar se a vacina BCG reduz impactos da COVID-19 em trabalhadores de saúde, o grupo mais exposto ao contato com a doença. A pesquisa pretende vacinar dez mil pessoas na Austrália, Reino Unido, Espanha, Holanda e Brasil.

Liderada pela Fiocruz, a pesquisa prevê recrutar um total de três mil voluntários no país, sendo dois mil em Campo Grande e outros mil no Rio de Janeiro. O estudo já iniciou o recrutamento de profissionais de saúde voluntários, realizado pela Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Mato Grosso do SUL (UFMS).

© Folhapress / AgifCoronavírus: profissionais da área médica trabalham na linha de frente do combate à COVID-19 no Brasil
Fiocruz avalia se vacina já existente tem efeitos contra COVID-19 - Sputnik Brasil
Coronavírus: profissionais da área médica trabalham na linha de frente do combate à COVID-19 no Brasil

Os voluntários passarão por entrevistas e também testagem sorológica antes de receberem a vacina. O acompanhamento de todos será realizado pela equipe de pesquisa por até um ano. Os pesquisadores farão ligações semanais aos voluntários para saber se apresentam sintomas da COVID-19. O acompanhamento prevê retornos trimestrais com testes sorológicos para detectar casos assintomáticos.

A coordenação do estudo no Brasil será realizada pelo médico infectologista Julio Croda, pesquisador da Fiocruz e da UFMS. Já a coordenação mundial do projeto, financiado pela Fundação Bill e Melinda, a Gates Foundation, fica a cargo do australiano Nigel Curtis, do Instituto Murdoch de Pesquisa sobre Crianças.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала