Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Após 'intensos combates', líder de Nagorno-Karabakh diz que posições militares 'melhoraram'

© Sputnik / Ministério da Defesa do Azerbaijão  / Abrir o banco de imagensPeças de artilharia sendo usadas no conflito em Nagorno-Karabakh (foto de arquivo)
Peças de artilharia sendo usadas no conflito em Nagorno-Karabakh (foto de arquivo) - Sputnik Brasil
Nos siga no
Neste sábado (3), o presidente da república não reconhecida de Nagorno-Karabakh, também conhecida como Artsakh, Araik Arutyunyan, disse que as tropas da república melhoraram suas posições depois de "intensos combates".

A declaração do presidente da região autônoma de Artsakh foi publicada nas redes sociais.

"Depois de combates intensos, as forças de Defesa melhoraram suas posições hoje, preparando terreno para novos avanços", publicou Arutyunyan, acrescentando que continua na linha de frente.

Relatos sobre o conflito também foram apresentados mais cedo pelo presidente do Azerbaijão, Ilham Aliev, que afirmou neste sábado (3) que os militares de seu país haviam libertado sete assentamentos na região de Nagorno-Karabakh em meio à escalada das hostilidades. O Ministério da Defesa do Azerbaijão afirmou ainda que quatro tanques armênios foram destruídos durante os combates na região e três outros tanques foram capturados.

© REUTERS . ARMGOV/PAN PHOTOCasa danificada após bombardeio por forças do Azerbaijão na região de Nagorno-Karabakh (foto de arquivo)
Após 'intensos combates', líder de Nagorno-Karabakh diz que posições militares 'melhoraram' - Sputnik Brasil
Casa danificada após bombardeio por forças do Azerbaijão na região de Nagorno-Karabakh (foto de arquivo)

Uma nova página no conflito entre a Armênia e o Azerbaijão na região de Nagorno-Karabakh teve início no final do mês de setembro. Erevan e Baku se acusaram mutuamente de violar o cessar-fogo de 1994 e causar vítimas civis. Em meio aos combates contínuos em Nagorno-Karabakh desde o domingo (27), vários países, incluindo Rússia, Estados Unidos e França, instaram as partes a retomar as negociações e exigiram o fim das hostilidades.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала