Opositora Tikhanovskaya demanda transferência de poder pacífica na Bielorrússia após eleição

© Sputnik / Viktor Tolochko / Abrir o banco de imagensOpositora e candidata à presidência da Bielorrússia Svetlana Tikhanovskaya em coletiva de imprensa em Minsk
Opositora e candidata à presidência da Bielorrússia Svetlana Tikhanovskaya em coletiva de imprensa em Minsk - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Candidata à presidência da Bielorrússia, Svetlana Tikhanovskaya, declarou não esperar "dura reação" do governo contra protestos no país após votação, enquanto pede mudança de poder.

Durante coletiva de imprensa em Minsk, Bielorrússia, a candidata da oposição declarou:

"Nós somos a favor de mudanças pacíficas. O governo deve pensar agora em uma forma de transferir o poder de forma pacífica. No atual momento eles só têm uma forma – a violência em relação às pessoas pacíficas. Nós faremos de tudo para que isso não se repita."

Enquanto pede mudança de poder pacífica no país, a sede da líder oposicionista não exclui a continuação de protestos que tomaram ruas da capital Minsk, logo após a votação de ontem (9).

Ainda de acordo com Tikhanovskaya, os opositores pediram que o governo não tomasse medidas de repressão aos manifestantes.

"Nós pedimos anteriormente que as autoridades não recorressem à violência, mas não fomos ouvidos", pontuou.

Após o encerramento da votação, iniciaram-se fortes protestos que duraram até a manhã de hoje (10).

Utilizando diferentes instrumentos, a polícia tentou conter os manifestantes.

Os protestos tiveram início logo após o Comitê Central Eleitoral da Bielorrússia afirmar que o atual presidente Aleksandr Lukashenko detinha 80,23% dos votos, segundo dados preliminares.

Por sua vez, Tikhanovskaya obteve 9,9%. Contudo, a sede eleitoral da opositora diz não reconhecer o resultado oficial.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала