Correspondente da Sputnik Bielorrússia é agredido e detido durante confrontos em Minsk

© Sputnik / Vladimir Astapkovich / Abrir o banco de imagensMicrofone com logo da Sputnik ao fundo
Microfone com logo da Sputnik ao fundo - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Um correspondente da Sputnik Bielorrússia foi detido e agredido em Minsk após protestos na noite passada.

Um correspondente da Sputnik Bielorrússia, Yevgeny Oleinik, foi detido e agredido em Minsk após os protestos do dia 9 de agosto.

Oleinik deixou o hospital durante a manhã em Minsk, onde estava fazendo uma reportagem e, enquanto tirava fotos de veículos policiais, dois policiais se aproximaram. Mesmo apresentando suas credenciais, o jornalista foi agredido e detido.

Segundo informações, Yevgeny Oleinik já retornou a sua casa e passa bem.

"Fui detido por volta das 06h00 [meia-noite no horário de Brasília] e o protesto terminou por volta das 04h30 [22h30, no horário de Brasília], ou seja, fui detido duas horas e meia após o fim do protesto em outra parte da cidade", afirmou o correspondente da Sputnik Bielorrússia.

"Quando eu caí, deram uns pontapés, mas eu me protegi. Doeu, mas meu corpo ficou dormente quando estávamos sentados curvados nas cadeiras, nossas cabeças estavam na altura dos joelhos [...] provavelmente para não vermos os rostos dos policiais", ressaltou.

Ao serem questionadas sobre o motivo da detenção, as autoridades responderam que o "departamento local dos assuntos internos vai apurar", enquanto o tratamento dos detidos "era como se fossemos gado".

"Quando informava que era jornalista da Sputnik Bielorrússia, era agredido na cabeça e na nuca com meu celular [...] Há muito tempo que escrevo sobre policiais, nunca vi uma atitude como essa", afirmou o correspondente.

Ele também afirmou que, antes da liberação, a equipe teve de assinar um protocolo sobre a participação em um protesto não autorizado. O correspondente tentou obter acesso ao material do processo, mas isso foi negado.

Dezenas de pessoas ficaram feridas durante os protestos em massa que ocorreram em Minsk e outras cidades do país depois que os resultados preliminares da eleição presidencial foram revelados na noite de domingo.

A eleição presidencial na Bielorrússia decorreu ontem, domingo (9). Na noite de domingo para segunda (10), diversas cidades do país foram tomadas por protestos não autorizados. As pessoas saíram às ruas para demonstrar sua insatisfação com os resultados preliminares.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала