Cientistas preparam expedição para enigmático 'esgoto de pia' subaquático na costa da Flórida

© Foto / Domínio PúblicoCom mais de 300 metros de largura e atingindo 124 metros de profundidade, o Grande Buraco Azul é considerado o maior buraco azul do mundo. Encontra-se na proximidade da ilha de Cayo Ambergris, no Belize
Com mais de 300 metros de largura e atingindo 124 metros de profundidade, o Grande Buraco Azul é considerado o maior buraco azul do mundo. Encontra-se na proximidade da ilha de Cayo Ambergris, no Belize - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Depois de missões anteriores em 2019, a Administração Nacional Oceânica e Atmosférica dos EUA pretende continuar estudando os sumidouros submarinos, que têm seus próprios ecossistemas marinhos.

Cientistas norte-americanos estão se preparando para uma expedição de um ano para estudar um misterioso buraco azul conhecido como Banana Verde, localizado na região costeira do estado da Flórida, EUA, afirma a Administração Nacional Oceânica e Atmosférica (NOAA, na sigla em inglês) dos EUA.

O Banana Verde fica 47 metros abaixo da superfície, a 130 metros de profundidade. O projeto contará com pesquisadores do Laboratório Mote Marine, da Universidade Atlântica da Flórida, do Instituto de Tecnologia da Geórgia, do Serviço Geológico dos EUA (USGS, na sigla em inglês) e da NOAA.

Os buracos azuis são sumidouros submarinos que se formam no mar ou no fundo do oceano, sendo considerados um equivalente marinho dos esgotos de pia ou buracos de deglutição que se formam na superfície da terra. No entanto, os cientistas não sabem muito mais sobre esses locais.

Os cientistas esperam que a expedição ajude a responder as seguintes perguntas:

• Se os buracos azuis estão ligados às águas subterrâneas da Flórida (água abaixo da superfície da terra) ou se há uma intrusão de águas subterrâneas no golfo do México;

• Se os buracos azuis são capazes de expelir nutrientes e, portanto, afetam a produção primária da área;

• Se os microambientes presentes nos buracos azuis contêm espécies novas ou únicas de micróbios.

Em maio de 2019, pesquisadores realizaram uma expedição ao fundo do Buraco de Poço Natural (Amberjack Hole), na qual usaram "um módulo de pouso bentônico especialmente criado para esse projeto para medir nutrientes e compostos à base de carbono exatamente onde a água do fundo encontra o sedimento por longos períodos de tempo", relata a NOAA.

Em uma outra expedição, em setembro de 2019, nadadores retornaram ao Buraco de Poço Natural e coletaram amostras de água desse buraco azul. Mais tarde, os cientistas descobriram que as amostras continham enormes quantidades de carbono inorgânico dissolvido, que pode suportar algumas formas de vida, incluindo micróbios.

"Estes micróbios podem desempenhar um papel importante no ciclo global de carbono, devolvendo carbono ao meio ambiente de uma forma que outros organismos podem acessar", referiu a NOAA.

A missão rumo ao Banana Verde está programada para ser realizada entre agosto de 2020 e maio de 2021.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала