Agressividade de roedores preocupa EUA em meio à pandemia do coronavírus

© Sputnik / Aleksei Danichev / Abrir o banco de imagensRato (imagem referencial)
Rato (imagem referencial) - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Roedores estão brigando entre si, buscando comida de dia e migrando massivamente devido ao fechamento de restaurantes em meio à COVID-19, o que os deixa sem comida.

Os Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA (CDC, na sigla em inglês) relatam comportamento incomum e agressivo desenvolvido por roedores durante a pandemia do coronavírus nos Estados Unidos.

Segundo o órgão, o fechamento de restaurantes diminui a quantidade de dejetos que servem como alimento aos roedores nas ruas, motivo pelo qual começam a buscar outras fontes de se alimentar.

Desta forma, roedores passam a entrar onde antes não se atreviam para buscar alimentos, como, por exemplo, nas casas, e começam a disputar entre si por comida. "Roedores não estão se tornando agressivos com pessoas, mas, sim, entre si", pontua Bobby Corrigan, especialista em roedores urbanos.

Não é a única mudança observada no comportamento destes animais. Várias cidades dos EUA informaram sobre ratos que saem para buscar comida durante o dia, ainda que normalmente esta espécie não realize viagens longas.

São aconselhadas algumas medidas para eliminar condições que atraem a atenção de roedores, como, por exemplo, selar entradas de casas e estabelecimentos, manter o lixo propriamente fechado e não deixar comida para aves nos pátios.

Especialistas destacam que ainda não existem provas de que roedores possam ser infectados pelo coronavírus ou transmiti-lo para humanos. No entanto, podem transmitir outras doenças, portanto, recomenda-se auxílio profissional em caso de uma infestação.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала