Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Volta da COVID-19 em pacientes curados pode estar relacionada a fragmentos de RNA 'mortos'

© AP Photo / Ahn Young-joonSoldados da Coreia do Sul jogam spray desinfetante como forma de prevenir contra o novo coronavírus.
Soldados da Coreia do Sul jogam spray desinfetante como forma de prevenir contra o novo coronavírus. - Sputnik Brasil
Nos siga no
Especialistas da Coreia do Sul analisam o aumento do número de casos em pacientes que já tiveram a doença COVID-19.

De acordo com dados divulgados pelo Centro Coreano para o Controle e Prevenção de Doenças (KCDC, na sigla em inglês) nesta quarta-feira (29), 292 pessoas testaram positivo para a doença respiratória depois de a terem contraído e mais tarde testado negativamente após se recuperarem, sugerindo um possível retorno da infecção.

Contudo, ao discutir em uma coletiva de imprensa esta tendência de repetição de testes positivos, autoridades do comitê clínico do KCDC afirmam que este padrão não reflete necessariamente uma nova ocorrência de infecção ativa, revela a publicação Newsweek.

O comitê liderado por Oh Myoung-don atribuiu estes resultados positivos, após os pacientes se recuperarem, a componentes "mortos", ou inativos, do vírus ainda presentes em células, divulgaram nesta quarta-feira diversas mídias baseadas na Coreia do Sul.

"Fragmentos de RNA ainda podem existir em uma célula mesmo que o vírus esteja inativo", afirmou Oh durante a coletiva, de acordo com a agência de notícias Yonhap. "Aparentemente, é como se aqueles testados positivos tivessem contraído o RNA do vírus que já estava inativo", continuou, explicando que as interações biológicas do coronavírus com o DNA humano demonstram sua incapacidade de "criar infecções crônicas".

Neste domingo (26), a Coreia do Sul confirmou 263 casos de resultados positivos em pacientes recuperados, enquanto o KCDC continua a analisar casos semelhantes.

"O rastreamento de contatos destes casos positivos reincidentes também está ocorrendo para identificar a possibilidade de infecções secundárias", informa o relatório do centro coreano de 26 de abril. "Até o momento, nenhum novo caso foi confirmado em decorrência da exposição aos casos positivos recorrentes [durante o período em que foram positivos novamente]. Estes contatos ainda estão sendo monitorados."

De acordo com dados da Universidade Johns Hopkins, no país asiático foram registrados mais de 10 mil casos e 247 falecimentos devido ao coronavírus.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала