- Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Economia dos EUA terá declínio 'sem precedentes' no 2º trimestre, diz presidente do Fed

© AP Photo / Andrew HarnikSede do Sistema de Reserva Federal (Fed), o banco central dos Estados Unidos
Sede do Sistema de Reserva Federal (Fed), o banco central dos Estados Unidos - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Os Estados Unidos sofrerão um impacto econômico sem precedentes no 2º trimestre devido à pandemia do novo coronavírus (COVID-19), afirmou o presidente do Federal Reserve, Jay Powell, na quarta-feira (29).
"Como muitas fábricas fecharam temporariamente [nos EUA], a atividade econômica geral provavelmente cairá a uma taxa sem precedentes no segundo trimestre", disse Powell em uma entrevista coletiva virtual depois que o Federal Reserve anunciou a manutenção das taxas de juros nos EUA entre zero e 0,25%.

Na quarta-feira, o Departamento de Comércio norte-americano informou que a economia dos EUA encolheu 4,8% nos três primeiros meses de 2020 - a maior queda desde a crise de 2008.

© REUTERS / Força Aérea dos EUA Força Aérea dos EUA realiza demonstração em homenagem aos agentes de saúde, em Nova York, nos EUA, 28 de abril de 2020
Economia dos EUA terá declínio 'sem precedentes' no 2º trimestre, diz presidente do Fed - Sputnik Brasil
Força Aérea dos EUA realiza demonstração em homenagem aos agentes de saúde, em Nova York, nos EUA, 28 de abril de 2020

Powell disse que, além do fechamento de fábricas no segundo trimestre, o investimento das empresas também diminuiu, enquanto o desemprego deve chegar à casa dos dois dígitos nos dados de abril deste ano, que devem ser divulgados na próxima semana.

"Será pior do que qualquer dado e será uma consequência direta da doença [COVID-19] e das medidas que foram tomadas para nos protegermos dela", disse Powell, referindo-se ao distanciamento social e fechamento da maioria das empresas não essenciais em todo o país. "É um choque extraordinário, diferente de tudo que aconteceu na minha vida", acrescentou.

Os EUA são o país mais atingido pela COVID-19, com mais de um milhão de norte-americanos infectados e pelo menos 60 mil mortos.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала