Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Esquadrão Espacial dos EUA monitora atentamente satélite iraniano na órbita terrestre

Nos siga no
Após Teerã anunciar o lançamento bem-sucedido de seu primeiro satélite militar, o vice-presidente do Estado-Maior Conjunto dos EUA, general John Hyten, se recusou a confirmar se o equipamento iraniano atingiu de fato a órbita designada, de 425 quilômetros de altitude.

O 18º Esquadrão de Controle Espacial da Força Aérea dos EUA divulgou uma mensagem afirmando que havia "rastreado dois objetos, NOOR 01, QASED Rocket Body (45530) do lançamento espacial com origem no Irã".

​O 18SPCS rastreou dois objetos, um NOOR 01 (45529) e um foguete QASED (45530) a partir do espaço lançado no Irã. Ambos chegam ao nosso conhecimento SATCAT com SpaceTrackOrg para Space Domain Awareness, alertas conjuntos para apoiar a segurança do voo no espaço.

Após a mensagem postada no Twitter do Esquadrão, o Comando Espacial dos EUA afirmou que o SPACECOM "monitora o espaço com a melhor rede de vigilância/capacidade de alerta de mísseis do mundo".

​O USSPACECOM monitora o espaço com a melhor capacidade de rede de vigilância / aviso de mísseis do mundo. O Departamento de Defesa e a Força Espacial estão atentos ao lançamento espacial com tecnologia de mísseis balísticos do Irã, confiantes na nossa capacidade de deter e defender qualquer agressão iraniana.

A estrutura recém-criada, responsável pelas operações militares dos EUA no espaço, ressaltou que tanto o Departamento de Defesa dos EUA, quanto o chefe de Operações Espaciais da Força Espacial dos EUA, general Jay Raymond, estavam "atentos ao lançamento espacial com tecnologia de mísseis balísticos do Irã, confiantes na nossa capacidade de deter e defender qualquer agressão iraniana".

Após o lançamento do satélite Noor, descrito pela mídia iraniana como o "primeiro satélite multifuncional do país com aplicação na indústria da Defesa e outras áreas", o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, alertou que o Irã "precisa ser responsabilizado", alegando que ao lançar o satélite para órbita terrestre, o país islâmico violou a Resolução 2231 do Conselho de Segurança da ONU.

Essa resolução proíbe o Irã de "realizar qualquer atividade relacionada a mísseis balísticos projetados com capacidade de transportar armas nucleares, incluindo lançamentos de mísseis balísticos", mas não proíbe explicitamente Teerã de lançar satélites.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала