- Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Bolsonaro cita figura mitológica em agradecimento à Índia por medicamento contra COVID-19

© AP Photo / Manish SwarupJair Bolsonaro ao lado do líder indiano Narendra Modi em encontro em Nova Deli
Jair Bolsonaro ao lado do líder indiano Narendra Modi em encontro em Nova Deli - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Um dia depois de a Índia suspender a proibição de exportação de hidroxicloroquina, o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, escreveu uma carta ao primeiro-ministro indiano, Narendra Modi.

O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, citou o personagem mitológico Hanuman (deus-macaco do hinduísmo), cujo aniversário é comemorado nesta quarta-feira (8) pelos hindus, para expressar gratidão à Índia pelo gesto.

"Assim como Lord Hanuman trouxe o remédio sagrado do Himalaia para salvar a vida do irmão de Lord Rama, Lakshmana, e Jesus curou aqueles que estavam doentes e recuperou a visão de Bartimeu [...] Índia e Brasil vão superar essa crise global unindo forças e compartilhando bênçãos para o bem de todos", dizia trecho da carta de Bolsonaro.

Hanuman, filho do deus do vento, é um personagem da mitologia hindu Ramayan. Os hindus celebram seu aniversário conforme o calendário hindu durante a lua cheia em abril.

O Brasil foi um dos 30 países que procuraram suprimentos de hidroxicloroquina para salvar vidas em meio à pandemia. Após receber os pedidos de países como os EUA, a Índia, que é o maior produtor do medicamento, suspendeu a proibição e concordou em fornecer o medicamento aos países afetados pela COVID-19.

O maior país da América Latina registrou um aumento considerável nas mortes por COVID-19 nas últimas 24 horas. De acordo com últimos dados, o Brasil tem 14.049 pessoas infectadas, enquanto o número de mortes subiu para 688.

Donald Trump, presidente dos EUA, também reconsiderou a Índia, um dia depois de ameaçar os indianos com a imposição de sanções, caso não fornecesse o medicamento aos EUA, que é um dos países mais atingidos pela pandemia.

Apesar da polêmica sobre os efeitos colaterais do medicamento, Trump afirmou que a combinação de hidrocloroquina e antibiótico azitromicina é "surpreendente" e pode salvar vidas.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала