Netanyahu pede que israelenses usem saudação indiana para impedir avanço do coronavírus

© REUTERS / Ammar AwadBenjamin Netanyahu discursa em coletiva no Ministério da Saúde em Jerusalém
Benjamin Netanyahu discursa em coletiva no Ministério da Saúde em Jerusalém - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O premiê israelense Benjamin Netanyahu pediu aos seus compatriotas que abandonassem os apertos de mão para impedir a propagação do coronavírus. E, em vez disso, recomendou um gesto sem contato, como a saudação indiana 'Namaste' ou o shalom hebraico.

Netanyahu disse que já adotou a política de não aperto de mão e sugeriu que seus colegas israelenses fizessem o mesmo.

"Você pode tentar implementar o sistema indiano de Namaste ou dizer outra palavra como shalom, mas encontrar uma maneira, qualquer maneira de não apertar as mãos", comentou o primeiro-ministro israelense durante uma entrevista coletiva.

Netanyahu então demonstrou como os indianos se cumprimentam cruzando as mãos.

Lisonjeada com a dica de saúde, a embaixada da Índia em Israel repetiu no Twitter o conselho de Netanyahu para impedir a propagação do coronavírus.

Atualmente, Israel tem 15 casos confirmados de COVID-19, mas ainda não registrou nenhuma morte. Outros 7.000 foram colocados em quarentena.

Na quarta-feira, Tel Aviv ordenou uma quarentena de duas semanas para todas as pessoas que chegassem da França, Alemanha, Espanha, Áustria e Suíça, em meio a crescentes temores sobre o vírus.

Israel já havia implementado medidas semelhantes em viajantes da Itália, China e vários outros pontos críticos de coronavírus no mundo.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала