Pentágono: EUA não darão suporte aéreo à Turquia na Síria

© AP Photo / Serviço de Imprensa da PresidênciaPresidente dos EUA Donald Trump conversa com o presidente turco Recep Tayyip Erdogan, enquanto visitam a nova sede da OTAN em Bruxelas, Bélgica, 11 de julho de 2018
Presidente dos EUA Donald Trump conversa com o presidente turco Recep Tayyip Erdogan, enquanto visitam a nova sede da OTAN em Bruxelas, Bélgica, 11 de julho de 2018 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Nesta segunda-feira (2), o chefe do Pentágono, Mark Esper, afirmou que os Estados Unidos não enviarão suporte aéreo à Turquia.

No sábado (29), o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou que estava conversando "muito" com o presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, sobre a situação na região síria de Idlib, incluindo o tema do envio de sistemas Patriot à Turquia. 

Com isso, Trump confirmou que a Turquia solicitou o envio temporário dos sistemas antiaéreos norte-americanos à fronteira com a Síria.

Já nesta segunda, Esper afirmou em entrevista coletiva, em Washington, que os EUA estão tentando aumentar o envio de ajuda humanitária à Turquia. Quando questionado sobre a inclusão de apoio aéreo nesse suporte, Esper respondeu negativamente.

O chefe do Pentágono também confirmou conversas com o secretário-geral da OTAN, Jens Stoltenberg, sobre a situação na Síria, afirmando que a OTAN está pronta para qualquer situação.

Ainda nesta segunda-feira, o presidente do Estado-Maior Conjunto dos EUA, Mark Milley, afirmou que não há "informações claras e inequívocas sobre quem estava pilotando os aviões" durante ataques que resultaram na morte de soldados turcos em Idlib, na quinta-feira (27).

Anteriormente, Moscou enfatizou que a Força Aérea russa não estava envolvida nos ataques. O Centro de Reconciliação para a Síria, afiliado ao Ministério da Defesa da Rússia, esclareceu que as forças turcas foram atingidas pela Síria quando retaliavam uma ofensiva da Frente al-Nusra (organização terrorista proibida na Rússia), com seus soldados operando fora de seus respectivos postos de observação e na mesma área dos militantes da Frente al-Nusra por algum motivo.

O ministro das Relações Exteriores da Turquia, Mevlut Cavusoglu, pediu aos aliados da OTAN e da Turquia que ajudem o país em termos de defesa aérea e cooperação de inteligência em Idlib.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала