Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para
 - Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Em nota sobre crise EUA-Irã, Itamaraty manifesta apoio 'à luta contra o terrorismo'

© Foto / Divulgação/ItamaratyPalácio do Itamaraty, em Brasília, sede do Ministério das Relações Exteriores do Brasil
Palácio do Itamaraty, em Brasília, sede do Ministério das Relações Exteriores do Brasil - Sputnik Brasil
Nos siga no
O Ministério de Relações Exteriores do Brasil divulgou uma nota na noite desta sexta-feira (3) em que "manifesta seu apoio à luta contra o flagelo do terrorismo".

A nota do Itamaraty foi emitida exatamente um dia após o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, ordenar um bombardeio contra o general iraniano, Qassem Soleimani.

"Ao tomar conhecimento das ações conduzidas pelos EUA nos últimos dias no Iraque, o Governo brasileiro manifesta seu apoio à luta contra o flagelo do terrorismo e reitera que essa luta requer a cooperação de toda a comunidade internacional sem que se busque qualquer justificativa ou relativização para o terrorismo", diz a nota.

O Brasil diz que também está pronto para somar esforços na "luta contra o terrorismo".

"O Brasil está igualmente pronto a participar de esforços internacionais que contribuam para evitar uma escalada de conflitos neste momento", escreveu o Itamaraty.

No texto o ministério não condena a morte do general iraniano, mas condenou o ataque à embaixada dos Estados Unidos em Bagdá.

"O Brasil condena igualmente os ataques à Embaixada dos EUA em Bagdá, ocorridos nos últimos dias, e apela ao respeito da Convenção de Viena e à integridade dos agentes diplomáticos norte-americanos reconhecidos pelo governo do Iraque presentes naquele país", diz outro trecho da nota.

Na tarde desta sexta-feira, o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, chegou a dizer que não se posicionaria sobre o caso porque o país não possui poder bélico.

"Eu não tenho o poderio bélico que o americano tem para opinar neste momento. Se tivesse, eu opinaria", afirmou, citado pelo portal G1.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала