- Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Bolsonaro ironiza preço da carne: 'Não é churrasco não'

© ©Fotoarena/FolhapressClientes observam preços de carnes em supermercado da zona sul da capital paulista
Clientes observam preços de carnes em supermercado da zona sul da capital paulista - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Ao ser perguntado por jornalistas se iria a um churrasco com a presença de ministros no Clube do Exército, o presidente Jair Bolsonaro disse: "Não é churrasco não. Tá muito cara a carne". 

A declaração, que provocou risos entre apoiadores que o aguardavam, foi feita quando ele saia do Palácio do Alvorada para o almoço no clube de Brasília. 

O preço da carne disparou nos últimos meses, aumentando mais de 30% no atacado, puxando a inflação e fazendo com que muitas famílias brasileiras tivessem que mudar seu cardápio. No varejo, em novembro a alta foi de 8%. 

Bolsonaro disse que a subida se deve à "entressafra" e ao livre comércio, segundo publicado pelo portal UOL. 

'E aí, vamos tabelar a carne'?

"Essa época, todo ano tem a entressafra, sobe 10, 15%. Agravou um pouquinho porque nós abrimos o comércio. Se é pra fechar o comércio, e aí, vamos tabelar a carne? O que vocês acham? Taxar, quer que taxe a carne para exportação, o que vocês acham disso?", afirmou. 

Além disso, Bolsonaro disse que pode vetar pontos da lei anticrime, aprovada no Congresso Nacional. Ele também anunciou que vetaria o aumento da pena para os crimes de calúnia e difamação na Internet.

"A Internet é território livre. Eu quero liberdade de imprensa. Ninguém mais do que eu sou atacado na Internet, não é por isso que vou querer penalizar", argumentou. 

Sobre o almoço no Clube do Exército, Bolsonaro disse ainda que iriam participar os ministros Onyx Lorenzoni (Casa Civil), Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional) e Tarcísio Gomes de Freitas (Infraestrutura). 

A carne subiu puxada pelo aumento das exportações para a China. Como o país asiático sofreu queda de produção de suínos, passou a importar mais proteínas. Por isso, a oferta para o mercado interno brasileiro diminuiu e os preços subiram. Além disso, há um aumento da demanda nessa época do ano no mercado interno brasileiro.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала