- Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Turquia perde paciência com os EUA e ameaça dar próprios passos na Síria

© REUTERS / Lucas JacksonPresidente turco Recep Tayyip Erdogan fala perante a Assembleia Geral da ONU
Presidente turco Recep Tayyip Erdogan fala perante a Assembleia Geral da ONU - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
A Turquia criará a própria zona segura norte da Síria se não houver progresso na implementação do acordo entre Ancara e Washington, disse nesta terça-feira (1º) o presidente turco, Recep Tayyip Erdogan.

Em 7 de agosto, após meses de tensões entre Ancara e Washington pela presença de militantes curdos no norte da Síria, os dois aliados da OTAN concordaram em criar uma zona segura ao leste do Eufrates assim como um corredor de paz. No entanto, detalhes técnicos impediram os dois países de implementar o acordo.

"Podemos esperar mais um dia. Se não conseguirmos um acordo [com os Estados Unidos], não teremos escolha. Vamos reassentar 2 milhões de refugiados sírios em uma zona de 30 quilômetros. Vamos seguir nosso próprio caminho e já demos alguns passos", disse Erdogan, durante a cerimônia de abertura da sessão de outono do parlamento turco.

O presidente acrescentou que os países estrangeiros tentam usar o fardo dos refugiados para deixar a Turquia de joelhos.

A Turquia considera as milícias curdas que operam no norte da Síria uma ameaça à sua segurança quer retirá-las da região.

Já os EUA têm apoiado tais grupos através de várias medidas, inclusive fornecendo armas, o que gerou tensões com a Turquia.

O governo sírio criticou o acordo de zona segura entre a Turquia e os EUA, chamando os dois países de ocupantes, já que eles agem na Síria sem a autorização de Damasco.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала