Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para
 - Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Esfaqueou Bolsonaro: Justiça Federal arquiva caso contra Adélio Bispo

© REUTERS / Raysa Campos LeiteO candidato presidencial brasileiro Jair Bolsonaro reage após ser esfaqueado durante um comício em Juiz de Fora, Estado de Minas Gerais. Foto tirada em 6 de setembro de 2018.
O candidato presidencial brasileiro Jair Bolsonaro reage após ser esfaqueado durante um comício em Juiz de Fora, Estado de Minas Gerais. Foto tirada em 6 de setembro de 2018. - Sputnik Brasil
Nos siga no
A Justiça Federal de Juiz de Fora (MG) encerrou nesta terça-feira o julgamento contra o homem que apunhalou o atual presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, durante a última campanha eleitoral, em setembro do ano passado.

"A sentença que Adélio Bispo de Oliveira considerou irrepreensível e que lhe foi imposta como medida de segurança por prazo indeterminado, em razão do atentado cometido [...] tramitou em juízo [...] em 12 de julho de 2019 e não foi possível interpor nenhuma apelação", disse a Justiça em um comunicado.

Tanto Bolsonaro quanto o Ministério Público informaram que não apresentarão recursos.

A Justiça considerou que Bispo de Oliveira sofre uma desordem delirante persistente e que, portanto, não pode ser punido criminalmente.

Com essa decisão, que nem o Ministério Público nem o presidente Bolsonaro recorreram, o agressor permanecerá em um asilo judicial e não em uma prisão.

"O internamento deve durar por um período indeterminado e, embora não seja determinado, pela perícia médica, a cessação da periculosidade", determinou o juiz Bruno Savino na decisão.

Bolsonaro foi esfaqueado no abdômen em 6 de setembro, quando participou de um evento de campanha nas ruas de Juiz de Fora.

A agressão obrigou-o a ficar longe de boa parte da campanha eleitoral e forçou-o a passar por três cirurgias.

O presidente brasileiro muitas vezes lança dúvidas no Twitter sobre a autoria intelectual do ataque, o que implica que alguém o tenha ordenado por razões políticas.

A investigação realizada em sua época pela Polícia Federal concluiu, no entanto, que Bispo de Oliveira agiu sozinho.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала