Reino Unido nega reaproximação com a Rússia em encontro tenso entre Putin e May no G20

© REUTERS / REUTERSPremiê britânica Theresa May posa ao lado do presidente russo Vladimir Putin no G20, que acontece no Japão
Premiê britânica Theresa May posa ao lado do presidente russo Vladimir Putin no G20, que acontece no Japão - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
A primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, teve uma reunião tensa com o presidente da Rússia, Vladimir Putin, às margens da cúpula do G20, na qual disse que não haverá qualquer esperança de restaurar os laços entre os dois países, a menos que Moscou deixe de ser "irresponsável e desestabilizadora".

Durante uma tensa conversa frente a frente com Putin em Osaka, May afirmou que "não pode haver uma normalização de nosso relacionamento bilateral até que a Rússia pare a atividade irresponsável e desestabilizadora". Para exemplificar o que queria dizer, a premiê voltou a mencionar o caso de envenenamento do ex-agente russo Sergei Skripal e de sua filha.

De acordo com seu porta-voz, May naturalmente mencionou "o uso de um agente nervoso nas ruas de Salisbury", afirmando novamente que o Reino Unido tem "evidências irrefutáveis de que a Rússia esteve por trás do ataque".

Voltando ao futuro dos laços entre Reino Unido e Rússia, May destacou que "continuamos abertos a um relacionamento diferente, mas para que isso aconteça, o governo russo deve escolher um caminho diferente".

O tom do lado britânico foi reafirmado pelo secretário de Relações Exteriores do Reino Unido e líder da oposição conservadora, Jeremy Hunt.

"Isso só mostra o que estamos enfrentando. [O líder trabalhista Jeremy] Corbyn em casa e as pessoas tentando subverter nossos valores do exterior. Nosso sistema democrático baseado em regras, respeito pelos direitos individuais e dignidade humana criou mais felicidade e riqueza do que qualquer outro modo de vida em qualquer lugar do mundo", ponderou.

Hunt estava comentando sobre um post que ele retweetou da rede BBC, no qual Putin chamou o liberalismo de "obsoleto" e disse que ideias como o multiculturalismo "não são mais sustentáveis".

© AP Photo / Ben Birchall/PAEspecialistas militares britânicos operam em área próxima da qual Sergei e Yulia Skripal foram encontrados inconscientes, em Salisbury, Inglaterra
Reino Unido nega reaproximação com a Rússia em encontro tenso entre Putin e May no G20 - Sputnik Brasil
Especialistas militares britânicos operam em área próxima da qual Sergei e Yulia Skripal foram encontrados inconscientes, em Salisbury, Inglaterra

Putin: 'Não apresentaram provas'

Putin, no entanto, acredita que tudo isso é o oposto da verdade. O escândalo que cercou o incidente de Salisbury resultou em relações acirradas entre a Rússia e o Reino Unido, prejudicando assim os laços econômicos, afirmou ele anteriormente ao jornal Financial Times.

"Toda essa confusão sobre espiões e contra-ataques, não vale a pena para relações sérias entre dois países [...] Precisamos apenas deixá-lo em paz e deixar as agências de segurança lidar com isso", insistiu.

Esses "escândalos de espionagem" levaram a um impasse nas relações "para que não pudéssemos desenvolver nossos laços normalmente e apoiar os empresários", prosseguiu. O Reino Unido está interessado em restaurar totalmente as relações bilaterais, assim como a Rússia, disse Putin. "Espero, pelo menos, que alguns passos preliminares sejam dados".

O líder russo reiterou que todo o caso Skripal tinha pouco a ver com a Rússia, já que Londres, até hoje, não apresentou nenhuma prova credível do alegado envolvimento de Moscou. "Eles dizem: 'Você envenenou os Skripals'. Em primeiro lugar, isso deve ser provado".

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала