Ex-chanceler filipino diz que foi impedido de entrar na China por motivos políticos

© AP Photo / Andy WongUma bandeira nacional chinesa vibra no vento entre um complexo residential de grande altura e do escritório em Pequim, China (foto de arquivo)
Uma bandeira nacional chinesa vibra no vento entre um complexo residential de grande altura e do escritório em Pequim,  China (foto de arquivo) - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Um ex-ministro das Relações Exteriores das Filipinas foi impedido de entrar em Hong Kong e disse neste sábado (22) que foi barrado por conta de suas criticas à China.

Hong Kong, que foi abalada por protestos anti-Pequim nas últimas semanas, barrou Albert del Rosario, que liderou medidas legais contra o comportamento do governo chinês no disputado mar do sul da China.

Del Rosario, que serviu como secretário de Relações Exteriores de 2011 a 2016, tentou entrar com um passaporte diplomático antes de ser mantido por 6 horas no aeroporto e colocado em um voo de volta para as Filipinas. 

Seu advogado disse que as autoridades não justificaram a medida, mas Del Rosario disse que foi um alvo de Pequim.

"Isso foi pura intimidação, assédio e retaliação pelas posições que tomei contra a China", disse ele à rádio de Manila DZBB no sábado.

Del Rosario liderou um caso em um tribunal internacional que decidiu contra os interesses de Pequim no mar do sul da China, em 2013. 

Em março, ele apresentou uma queixa no Tribunal Penal Internacional contra o líder chinês Xi Jinping alegando "crimes contra a humanidade" por conta das supostas consequências ambientais das atividades de Pequim nas águas disputadas.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала