Teerã chama de volta embaixador iraniano em Londres após incidente no Golfo de Omã

© AFP 2022 / Carl CourtBandeira iraniana na embaixada do Irã em Londres
Bandeira iraniana na embaixada do Irã em Londres - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
A Agência de Notícias dos Estudantes Iranianos (ISNA, na sigla em inglês) informou neste sábado que o Ministério das Relações Exteriores do Irã convocou o embaixador do Reino Unido para Teerã após acusações propagadas pelos britânicos acerca de ataques a petroleiros no Golfo de Omã.

"Durante a reunião com a autoridade do Ministério das Relações Exteriores do Irã, o Irã criticou fortemente a inaceitável postura britânica em relação aos ataques no Golfo de Omã... Nenhum outro país, exceto a Grã-Bretanha, apoiou as acusações americanas sobre os ataques", informou a ISNA.

Drone norte-americano MQ-9 Reaper - Sputnik Brasil
Mídia: Irã tentou derrubar drone estadunidense horas antes do incidente no golfo de Omã
De acordo com a reportagem, a decisão de convocar o enviado foi tomada após uma suposição feita pelo ministro de Relações Exteriores do Reino Unido, Jeremy Hunt, de que o Corpo da Guarda Revolucionária Islâmica (IRGC) estava "quase certamente" por trás dos ataques. No linguajar diplomático, chamar de volta um embaixador para consultas demonstra profunda discordância e oposição à postura do Estado onde o diplomata está lotado.

Após o incidente com os petroleiros no Golfo de Omã, os EUA imediatamente culparam a República Islâmica, alegando que essa avaliação era baseada em inteligência. A alegação de Washington foi reproduzida pelos britânicos.

"É quase certo que um ramo das forças armadas iranianas - o Corpo dos Guardas da Revolução Islâmica - atacou os dois petroleiros em 13 de junho. Nenhum outro Estado ou ator não estatal poderia ter sido responsável", disse o Ministério das Relações Exteriores do Reino Unido em comunicado.

No início deste sábado, o Daily Star chegou a informar, citando fontes anônimas, que os Marinheiros Reais do Reino Unido estavam sendo enviados para o Golfo de Omã após um suposto ataque a dois petroleiros em 13 de junho.

Senador americano Bernie Sanders - Sputnik Brasil
Trump não pode usar incidente no golfo de Omã para guerra com o Irã, afirma democrata
O presidente iraniano, Hassan Rouhani, por sua vez, disse que os Estados Unidos estavam tomando medidas para minar a estabilidade no Oriente Médio e no mundo inteiro.

O incidente perto do Estreito de Hormuz, uma via estratégica que liga o Golfo de Omã e o Golfo Pérsico, ocorreu na quinta-feira. O Front Altair e outro petroleiro, o japonês Kokuka Courageous, foram atingidos por explosões e pegaram fogo.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала