Quais são as consequências da proibição da gigante chinesa Huawei para os EUA?

© Sputnik / Kirill Kallinikov / Abrir o banco de imagensLogotipo da empresa chinesa Huawei (imagem de arquivo)
Logotipo da empresa chinesa Huawei (imagem de arquivo) - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Uma série de consequências está avançando a todo o vapor devido à proibição implementada pela Administração Trump contra a gigante chinesa das telecomunicações Huawei, alertam analistas.

Após a proibição pelo presidente dos EUA, Donald Trump, do uso de equipamentos de telecomunicações fabricados por empresas consideradas "uma ameaça à segurança nacional", um relatório indica que o Google, que já vetou o Android para a Huawei, alertou o governo que a proibição desta empresa chinesa efetivamente coloca a segurança do país em perigo, pois a obriga a desenvolver seu próprio software que poderia ser mais suscetível a invasões.

Na opinião do colunista John Detrixhe da Quartz, a proibição por parte do Facebook da pré-instalação de seus aplicativos, incluindo o WhatsApp e o Instagram, em celulares Huawei, resultaria em prejuízo, pois isso privaria as empresas americanas de usar os dispositivos chineses para coletar dados e vender publicidade em todo o mundo.

Huawei - Sputnik Brasil
Google teria avisado EUA sobre riscos de vetar Huawei
Além disso, Detrixhe destaca que essa medida americana se traduziria em perdas para os fabricantes de semicondutores dos EUA devido ao veto contra a segunda maior empresa a nível mundial no mercado móvel, uma vez que essa proibição afetaria o fornecimento de hardware para a Huawei, forçando-a armazenar chips e outros componentes e a aumentar o desenvolvimento de alternativas.

Para o analista Jeremy Horwitz, do site Venture Beat, as empresas americanas não só perderiam receita da gigante chinesa, mas também de outras empresas estrangeiras.

O jornalista explica que, se a Huawei vier a produzir os componentes de que precisa por conta própria, a empresa poderia vendê-los a terceiros a preços mais acessíveis em comparação com as empresas americanas.

Uma ampla gama de empresas sofreria globalmente com o precedente da Huawei, incluindo a Apple, que depende de empresas chinesas como a FoxConn para fabricar seus dispositivos.

Facebook bloqueou contas russas voltadas ao público africano porque publicavam com frequência materiais da Sputnik e da RT - Sputnik Brasil
Celulares da Huawei ficarão sem Facebook, WhatsApp e Instagram
Como exemplo, o especialista Talha bin Hamid refere que, se a empresa chinesa deixar de fabricar componentes para o iPhone, mudar a produção para qualquer outro local do planeta resultaria em custos mais elevados para a Apple.

A retaliação à gigante chinesa também abrandaria a implementação da nova tecnologia 5G em todo o mundo, o que poderia se refletir na suspensão do desenvolvimento de veículos de condução automática, que dependem da implementação dessa tecnologia, na qual a Huawei está atualmente na vanguarda, de acordo com os analistas.

Horwitz acredita que Washington "ataca empresas individuais para forçar resultados políticos", afirmando que a situação em torno de Huawei se tornará uma "enorme mina terrestre" para a diplomacia norte-americana.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала