Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Salvini: UE planeja multar Itália com €3 bilhões por aumento indiscriminado da dívida

Nos siga no
Bruxelas pode multar a Itália em nada menos que a bagatela €3 bi (R$13,48 bi) devido a crescente dívida pública da Itália, revelou o vice-primeiro-ministro Matteo Salvini à rádio alemã RTL.

"Numa época em que o desemprego juvenil atinge 50% em algumas regiões […] alguém em Bruxelas está exigindo, de acordo com as regras antigas, uma multa de 3 bilhões de euros", disse ele.

Arame farpado visto na frente da logo da União Europeia (UE) durante um protesto contra cercas ao longo da passagem fronteiriça entre Eslovênia e Croácia. - Sputnik Brasil
Em meio à crise orçamentária com UE, Itália descarta sair do bloco e da zona do euro
Salvini prometeu usar "toda a sua energia" em uma tentativa de mudar o que ele descreveu como "regras do passado". O vice-premiê acrescentou que resta saber se “esta pequena carta de Bruxelas, na qual nos sancionam por dívidas acumuladas no passado, chega”.

As observações de Salvini seguiram o aviso da Comissão Europeia no início deste mês de que a dívida pública da Itália pode aumentar para um recorde de 133,7% do PIB do país antes do final de 2019 e crescer ainda mais para 135,2% em 2020. Isso a levaria a mais do que o dobro do limite estabelecido pela UE, de 60%.

Em 2018, o número era de 132,2% do PIB do país, de acordo com o Banco Central italiano, que na época prometeu colocar no mercado mais de €400 bi em títulos para atender a dívida do Estado.

A declaração de Salvini vem em meio a relatos de que a Comissão Europeia deve anunciar medidas disciplinares contra a Itália em 5 de junho, quando anunciará uma multa no valor de 0,2% do PIB da Itália.

A agência de notícias AFP, por sua vez, citou uma fonte europeia não identificada dizendo que Bruxelas pretende enviar uma carta a Roma na quarta-feira para pedir ao governo italiano que esclareça o que vai fazer a respeito do problema.

Paolo Gentiloni durante um encontro com o seu homólogo russo Sergei Lavrov em março de 2016 - Sputnik Brasil
Primeiro-ministro da Itália critica UE: 'Dois pesos, duas medidas'

A instabilidade financeira da Itália e o colapso econômico são citados como um dos principais fatores que contribuem para o aumento da dívida pública do país, em trajetória ascendente desde a recessão de 2008. Além disso, contribuir para o problema poderia ser o socorro do FMI à economia em crise da Itália, em meio à atual crise da dívida na zona do euro.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала