Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Líder supremo do Irã revela se persas estão prontos para guerra contra os EUA

© Sputnik / Sergey Guneev / Abrir o banco de imagensAiatolá Ali Khamenei.
Aiatolá Ali Khamenei. - Sputnik Brasil
Nos siga no
Apesar do aumento das tensões entre o Irã e os Estados Unidos, as duas nações não se envolverão em um conflito militar - mas também não haverá um novo acordo nuclear -, garantiu o líder supremo iraniano, aiatolá Ali Khamenei.

"Não haverá guerra. A nação iraniana escolheu o caminho da resistência", declarou Khamenei, citado pela TV estatal iraniana.

O presidente dos EUA, Donald Trump, refere-se a mudanças de temperatura ao anunciar sua decisão de que os Estados Unidos se retirarão do marco do Acordo Climático de Paris - Sputnik Brasil
'Fake news': Trump nega plano de enviar 120.000 soldados para conter Irã
"Nós não buscamos uma guerra, e eles também não", acrescentou, insistindo que os norte-americanos estão bem cientes de que um confronto militar com o Irã "não é do interesse deles".

O líder supremo também disse que Teerã não se envolverá em nenhuma negociação sobre a assinatura de um novo acordo nuclear com Washington.

"Tais negociações são um veneno", avaliou Khamenei.

Um ano atrás, o presidente estadunidense Donald Trump retirou unilateralmente os EUA do marco do acordo nuclear de 2015 com o Irã, deixando os outros signatários da Rússia, China e Europa em choque.

O acordo viu Teerã restringir sua polêmica capacidade de enriquecimento de urânio, que poderia potencialmente tê-lo visto desenvolvendo uma bomba nuclear, em troca do levantamento de sanções contra o país.

Presidente dos EUA, Donald Trump, durante comício na cidade de Green Bay, nos EUA - Sputnik Brasil
Trump alerta que Irã 'sofrerá muito' se fizer 'qualquer coisa' em meio a tensões
Mas o presidente dos EUA o chamou de "o pior negócio de todos os tempos" e insistiu que um novo acordo, que também incluiria o programa de mísseis balísticos de Teerã, deveria ser assinado.

Desde então, Trump usava todos os meios para forçar o Irã a sentar-se atrás da mesa de negociações, aumentando a pressão sobre as sanções ao país, com as exportações de petróleo sendo o principal alvo.

Os EUA recentemente enviaram um grupo de porta-aviões perto da costa iraniana e enviaram bombardeiros B-52 em patrulha no golfo Pérsico. No entanto, o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, assegurou que a movimentação não foi uma preparação para a guerra com Teerã.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала