Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Desconhecidos atacam carro de Juan Guaidó em Caracas (VÍDEO)

© Sputnik / Leo Alvarez / Abrir o banco de imagensAutoproclamado presidente interino da Venezuela, Juan Guaidó, durante a manifestação em Caracas
Autoproclamado presidente interino da Venezuela, Juan Guaidó, durante a manifestação em Caracas - Sputnik Brasil
Nos siga no
Em Caracas, desconhecidos atiraram objetos contra o carro do líder da oposição venezuelana, Juan Guaidó, que se declarou presidente do país.

O vídeo, publicado pelo canal VPI TV, mostra seu carro seguindo pela rua. Nos semáforos, uma pessoa se aproxima dele, tenta abrir as portas e pontapeia a viatura. O carro continua e as pessoas reunidas na rua começam a atirar vários objetos nele.

​Momento em que o presidente interino da República (Bolivariana da Venezuela) @jguaido sai da Assembleia Nacional, o veículo em que estava seguindo foi atacado com golpes e objetos duros por grupos paramilitares armados #26Mar

"Quando Guaidó deixou a Assembleia Nacional, o carro em que ele ia foi atacado com golpes e objetos duros por grupos armados", comunica o canal.

O secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, expressou, por sua vez, insatisfação com o incidente.

"Esses atos de intimidação não serão capazes de adiar o inevitável — a restauração pacífica da democracia, a estabilidade e a prosperidade do povo da Venezuela", declarou.

O presidente venezuelano Nicolás Maduro agita a bandeira nacional durante uma marcha pró-governamental em Caracas, em 23 de fevereiro de 2019. - Sputnik Brasil
Reunião intergovernamental entre Rússia e Venezuela será realizada em abril, diz Maduro
A Venezuela está em estado de crise política desde janeiro, quando o líder da oposição, Juan Guaidó, se declarou presidente interino. Ele foi imediatamente reconhecido por 54 países, inclusive pelos EUA, que congelaram US$ 7 bilhões de receitas de petróleo do país e conclamaram o presidente legítimo, Nicolás Maduro, a renunciar imediatamente.

A Rússia, China, Cuba e vários outros países reafirmaram seu apoio a Nicolás Maduro como o único presidente legítimo da Venezuela e exigiram a não interferência nos assuntos internos do país. Maduro, por sua vez, acusa Guaidó de conspirar com os Estados Unidos para derrubar o governo legítimo do país, inclusive organizando a entrega de ajuda humanitária como parte de um plano para justificar uma intervenção militar dos EUA.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала