Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Pompeo diz que Trump pode ter sido escolhido por Deus para 'salvar o povo judeu'

© REUTERS / Ariel Schalit/PoolPresidente dos EUA, Donald Trump, e o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu
Presidente dos EUA, Donald Trump, e o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu - Sputnik Brasil
Nos siga no
O presidente dos EUA, Donald Trump, pode ser o escolhido de Deus para salvar o povo judeu da "ameaça iraniana", declarou o secretário de Estado norte-americano Mike Pompeo em uma entrevista desconcertante com a Christian Broadcasting Network.

Especificamente, o entrevistador perguntou a Pompeo se Trump poderia ser uma versão moderna da personagem bíblica Esther, uma bela mulher escolhida para se casar com o rei persa Assuero.

Fumaça sobe após ataque sírio na antiga cidade de Quneitra, perto da fronteira entre a Síria e as Colinas de Golã que são controladas por Israel - Sputnik Brasil
Mídia: Europa recusa reconhecer soberania de Israel sobre Colinas de Golã

Presumivelmente, a comparação não foi convidada à luz do charme feminino de Trump, mas devido ao fato de que Esther estragou os planos do principal conselheiro do rei, Haman, que queria matar todos os judeus que viviam na Pérsia.

O entrevistador afirma bastante factualmente que há um "novo Haman" no Oriente Médio que quer "erradicar o povo judeu", também conhecido como Irã, e perguntou se o presidente Trump havia sido escolhido, "como a rainha Ester", a fim de "salvar o povo judeu da ameaça iraniana?"

"Como cristão, eu certamente acredito que isso é possível", respondeu Pompeo com um sorriso. A entrevista aconteceu durante a visita de Pompeo a Jerusalém, no dia em que os judeus marcam o frustrado plano de Hamã com um feriado chamado Purim.

Premiê israelense Benjamin Netanyahu e presidente eleito Jair Bolsonaro no Forte de Copacabana, Rio de Janeiro, 28 de dezembro de 2018 - Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Bolsonaro e Israel: aproximação pela fé evangélica ou lobby financeiro judaico?

Além do feriado, os comentários da secretária vieram à luz do anúncio de Trump de que os EUA reconheceriam as colinas ocupadas de Golan como parte de Israel, apesar de uma resolução da ONU que condena a aquisição forçada de Tel Aviv do território.

"Estou confiante de que o Senhor está trabalhando aqui", acrescentou Pompeo, descrevendo o papel dos Estados Unidos na preservação do "Estado judeu".

Pompeo está atualmente envolvido em um giro pelo Oriente Médio que visa formar uma frente unida contra o Irã. Tendo parado no Kuwait antes de ir para Israel, ele visitará o Líbano antes de voltar aos Estados Unidos.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала