Grupo de Lima bane autoridades venezuelanas de entrarem em território de países membros

© REUTERS / Mariana BazoCúpula do Grupo de Lima não reconheceu a legitimidade do novo mantado presidencial de Nicolás Maduro na Venezuela
Cúpula do Grupo de Lima não reconheceu a legitimidade do novo mantado presidencial de Nicolás Maduro na Venezuela - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O Grupo Lima concordou em impedir que autoridades venezuelanas de alto nível entrem em território de Estados membros do grupo.

O Grupo Lima também suspenderá a cooperação militar com o governo venezuelano. O grupo também disse em uma declaração que vai avaliar a restrição de empréstimos ao governo venezuelano em organizações das quais os países do grupo Lima são membros.

Cúpula do Grupo de Lima não reconheceu a legitimidade do novo mantado presidencial de Nicolás Maduro na Venezuela - Sputnik Brasil
Grupo de Lima busca contato com Rússia e China, diz representante de Guaidó
Formado por 14 Estados membros, o grupo foi estabelecido em agosto de 2017 para promover reformas democráticas na Venezuela. A maioria dos países-membros criticou o presidente venezuelano, Nicolás Maduro, e reconheceu o líder da oposição, Juan Guaidó, como líder interino do país.

As tensões na Venezuela aumentaram há quase duas semanas, depois que o líder da oposição Juan Guaidó se declarou presidente interino, contestando a reeleição do presidente Maduro no ano passado. Os Estados Unidos e vários outros países reconheceram rapidamente o líder da oposição como o líder legítimo do país. Rússia, China, México, Turquia, Noruega e Uruguai estão entre as nações que manifestaram seu apoio a Maduro como o chefe de Estado legitimamente eleito do país.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала