- Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Vale se preocupa mais com lucro de acionistas do que fiscalizar barragens, diz engenheiro

© Foto / Tomaz Silva/Agência BrasilO diretor-presidente da Vale, Fabio Schvartsman, durante entrevista coletiva sobre rompimento de barragem em Brumadinho.
O diretor-presidente da Vale, Fabio Schvartsman, durante entrevista coletiva sobre rompimento de barragem em Brumadinho. - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O Governo Federal informou nesta terça-feira (29) que vai priorizar o mapeamento de 3.386 barragens que foram classificadas, de acordo com últimos relatórios do setor, com "dano potencial associado alto" ou "risco alto".

O texto publicado no Diário Oficial da União determina que seja uma avaliação imediata sobre a necessidade de remover instalações que coloquem pessoas em risco. Ainda não há data para que a análise seja concluída.

Casa destruída é vista depois que uma barragem de rejeitos da mineradora brasileira Vale SA explodiu em Brumadinho. - Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Número de mortos de tragédia em Brumadinho chega a 99 pessoas
Para Olímpio Alves dos Santos, presidente do Sindicato dos Engenheiros no Estado do Rio de Janeiro, a tragédia ocorrida em Brumadinho poderia ter sido evitada se tivesse sido feita um monitoramento permanente pela companhia Vale do Rio Doce e pelos órgãos dos governos.

"Eu acho que é uma falha da fiscalização, mas é também uma cumplicidade das autoridades em relação a isso, só isso explica o que pode ter causado os acidentes", afirmou à Sputnik Brasil.

Olímpio Alves dos Santos vai ainda mais longe e diz que, a partir do momento em que foi privatizada, a Vale deixou de atender aos interesses da população para atender somente aos interesses de grupos financeiros.

"A Vale do Rio Doce está muito preocupada em obter lucro para os seus acionistas e não está fazendo o trabalho adequado para fiscalizar as barragens. (…) O objetivo não é a segurança, nem a atividade econômica de exploração, mas sim de obter rapidamente o maior lucro possível", comentou.

O presidente do Sindicato dos Engenheiros do Rio de Janeiro acredita que há um lobby entre as empresas e o poder público para "obter fortes lucros e impedir a fiscalização".

 "Parece que é isso que aconteceu: a compra de laudos para atestar que a barragem está boa, dois engenheiros atestaram que a barragem estava adequada", comentou.

Dados da Agência Nacional de Mineração (ANM), divulgados nesta quarta-feira (30), mostram que o Brasil tem hoje quase 200 barragens de mineração com potencial de dano considerado alto, mesma classificação da barragem 1 da mineradora Vale no Córrego do Feijão, em Brumadinho (MG).

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала