Chanceler russo diz que há uma interferência flagrante nos assuntos internos da Venezuela

© Sputnik / Ramil Sitdikov / Abrir o banco de imagensMinistro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, durante conversações com homólogo japonês Taro Kono (imagem de arquivo)
Ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, durante conversações com homólogo japonês Taro Kono (imagem de arquivo) - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, advertiu para o que chama de uma flagrante ingerência nos assuntos internos da Venezuela.

O ministro das Relações Exteriores da Rússia declarou que os países que reconheceram Guaidó como "presidente interino" da Venezuela se delatam.

Segundo Lavrov, a interferência dos EUA na situação na Venezuela é evidente.

Soldados do exército da Venezuela - Sputnik Brasil
Especialista: exército venezuelano é um dos mais capazes na América Latina
A Venezuela entrou em uma nova espiral de tensão desde o dia 10 de janeiro quando o presidente Nicolás Maduro assumiu um novo mandato até o ano de 2025.

Maduro garante que ganhou as eleições de 20 de maio de 2018 com todas as garantias de um processo eleitoral.

No dia 23 de janeiro, o chefe da Assembleia Nacional da Venezuela, Juan Guaidó, se proclamou "presidente interino" do país durante um processo nas ruas de Caracas.

Maduro qualificou a declaração de Guaidó como uma tentativa de golpe de Estado e responsabilizou os Estados Unidos de orquestrar essa manobra.

Estados Unidos, Canadá, Brasil, Argentina, Chile, Colômbia, Costa Rica, Guatemala, Honduras, Panamá, Paraguai, Peru e Georgia reconheceram Guaidó como presidente interino.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала