Egito condena a prisão apresentador de TV por entrevista com homem profissional do sexo

© REUTERS / The Egyptian PresidencyO presidente egípcio, Abdel Fattah al-Sisi, faz um discurso no Palácio Presidencial Ittihadiya no Cairo, Egito (arquivo)
O presidente egípcio, Abdel Fattah al-Sisi, faz um discurso no Palácio Presidencial Ittihadiya no Cairo, Egito (arquivo) - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Um tribunal egípcio condenou um apresentador de televisão a um ano de prisão por entrevistar um homem profissional do sexo homossexual em seu programa.

Mohammed el-Gheiti foi condenado por incentivar a imoralidade durante um quadro de agosto de 2018 em que o convidado descreveu sua profissão. El-Gheiti, que pode recorrer da decisão, foi multado em US$ 170 e foi liberado até o veredicto final. As acusações são derivadas de uma queixa apresentada por um advogado particular.

LGBT Flag - Sputnik Brasil
Intolerância: Tanzânia lança esquadrão anti-gay para 'caçar comunidade LGBT'
Nos últimos anos, o Egito tomou medidas severas contra qualquer aparência de homossexualidade, prendendo pessoas sob acusações vagas de "libertinagem".

A homossexualidade não é um crime no Egito, mas é considerado um tabu no país de maioria muçulmana conservadora. A prostituição é ilegal.

Em setembro de 2017, várias pessoas foram presas após hastearem uma bandeira LGBT em um show realizado em Cairo.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала