Trump nega anistia a migrantes ilegais e ameaça líder democrata: 'Cuidado, Nancy!'

© AP Photo / Jeff ChiuApoiadores da Ação Diferida para Chegadas de Infância (DACA) gritam durante um protesto em frente ao Edifício Federal em San Francisco
Apoiadores da Ação Diferida para Chegadas de Infância (DACA) gritam durante um protesto em frente ao Edifício Federal em San Francisco - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O presidente Donald Trump afirmou no Twitter que não anistiará migrantes ilegais que já morem nos Estados Unidos. Afirmação aconteceu após democratas rejeitarem acordo que previa extensão do DACA por três anos em troca de US$ 5,7 bilhões para construção de um muro na fronteira com o México.

O DACA (acrônimo para Ação Diferida para Chegadas Infantis) foi criado por Obama em 2012 e concede autorização de residência temporária para migrantes que chegaram nos EUA ainda crianças. Os mais de 700 mil beneficiados pela lei são chamados de "dreamers" (sonhadores) e têm assistido às tentativas constantes do presidente em deportá-los do país desde 2017, quando Trump revogou o decreto que criava o programa.

"Não, Anistia não faz parte da minha oferta. É uma extensão de 3 anos do DACA. A anistia será usada apenas em um acordo muito maior, seja sobre imigração ou em alguma outra coisa. Da mesma forma, não haverá grande esforço para remover as 11 milhões de pessoas que estão aqui ilegalmente, mas cuidado, Nancy!", escreveu Trump em seu Twitter advertindo a democrata Nancy Pelosi, que controla a Câmara.

A ideia de Trump é oferecer uma extensão do DACA por três anos de modo a desbloquear a pauta do governo e encerrar a paralisação que já é a mais longa da história dos EUA. Esta mesma proposta já tinha sido feita no ano passado e democratas sinalizavam a possibilidade de aceitá-la, mas a questão foi judicializada e qualquer decisão relativa ao programa pode mudar.

Presidente norte-americano, Donald Trump, durante discurso na Casa Branca em Washington, EUA, 8 de dezembro de 2018 - Sputnik Brasil
Trump propõe proteção para imigrantes para tentar encerrar paralisação do governo
Líderes democratas se recusam a negociar qualquer aspecto relativo à construção do muro na fronteira antes da reabertura do governo. Além disso, o líder dos democratas no Senado, Chuck Schumer criticou abertamente a proposta de Trump tão logo ela foi anunciada em discurso televisionado. ]

"Foi o presidente que, sozinho, acabou com as proteções garantidas pelo DACA para início de conversa. Oferecer algumas destas proteções outra vez não é uma troca pelo muro, mas sim uma tentativa de fazer mais pessoas reféns", afirmou o senador.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала