BBC se queixa a Moscou por vazamento de dados de seus jornalistas

© AFP 2022 / NICOLAS ASFOURIAgência britânica BBC
Agência britânica BBC - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
A BBC britânica apresentou uma queixa ao Ministério das Relações Exteriores da Rússia depois que uma lista de seus funcionários em Moscou foi divulgada em vários meios de comunicação russos, em uma resposta clara à publicação pelo The Times das fotos e dos nomes de oito funcionários da agência Sputnik UK.

"A BBC apresentou uma queixa formal ao Ministério de Relações Exteriores da Rússia após a publicação de dados pessoais de funcionários da corporação que trabalham em Moscou", informou a BBC, que ignorou o vazamento anterior de dados de jornalistas da Sputnik pelo Times.

Sputnik - Sputnik Brasil
Agência Sputnik entra para o top-10 dos recursos on-line mais visitados na Turquia
A BBC descobriu que a lista de seus funcionários, que apareceu em 27 de dezembro no portal russo particular pikabu.ru e mais tarde foi publicada por alguns meios de comunicação russos, incluindo a televisão Dozhd, já havia sido removida do pikabu.ru.

O chefe do serviço internacional da BBC, Jamie Angus, disse através de sua conta no Twitter que a corporação britânica solicitou que as autoridades russas "investigassem este evento perturbador" e questionou que "os dados pessoais de nossos funcionários, que entregamos às autoridades russas, no âmbito de nossas atividades legítimas na Rússia, foram divulgadas dessa maneira".

No entanto, de acordo com a representante do Ministério do Exterior da Rússia, Maria Zakharova, "não recebemos quaisquer queixas da BBC".

"Ninguém apresentou uma queixa ao Departamento de Informação do Ministério das Relações Exteriores pela BBC. O chefe do seu escritório (em Moscou) não nos chamou ou escreveu, mas sabe perfeitamente todos os nossos números de telefone", escreveu a porta-voz em sua página do Facebook.

O jornal The Times publicou, em 23 de dezembro, as fotos de oito funcionários do escritório britânico da Sputnik UK, com o nome e o cargo de cada um. No mesmo artigo.

O porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, classificou a publicação do The Times de decepcionante e ultrajante.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала