Saída dos EUA da Síria tem resistência do Pentágono mas agrada o povo, diz Casa Branca

© @BAMNecessaryManifestantes pedem o fim da guerra na Síria durante protesto em frente à Casa Branca
Manifestantes pedem o fim da guerra na Síria durante protesto em frente à Casa Branca - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
A decisão do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de retirar forças da Síria foi recebida com desaprovação pelo Departamento de Defesa dos EUA, disse o chefe de gabinete em exercício, Mick Mulvaney, no domingo (23).

Mulvaney, afirmou à Fox News, que apesar da visão negativa dentro do Pentágono, a decisão "É muito popular entre os americanos comuns".

Ele ainda acrescentou que Trump trabalha pela retirada das tropas há dois anos. "Essa não foi uma decisão repentina, e não é uma surpresa para ninguém, porque é exatamente o que o presidente disse que faria", explicou.

Presidente dos EUA, Donald Trump - Sputnik Brasil
Decisão de Trump sobre a Síria é definitiva, diz Casa Branca
Comentando a renúncia do secretário da Defesa, James Mattis, e de outros funcionários do Pentágono por divergências com a retirada das tropas, Mulvaney disse que não é problema de Trump que algumas autoridades não apoiem essa decisão.

Na quinta-feira (20), Mattis, em uma carta de demissão, disse que estava deixaria o cargo no final de fevereiro, e justificou-se afirmando que Trump precisava encontrar um chefe de Defesa cujas opiniões estivessem mais alinhadas com as suas próprias.

A renúncia de Mattis ocorreu um dia após a Casa Branca ter dito que os Estados Unidos estavam retirando tropas da Síria, planos que o chefe de defesa classificou anteriormente como um "erro estratégico".

A mudança inesperada tem sido amplamente criticada por legisladores dos EUA, quea creditam que a medida prejudicaria a segurança dos EUA e doaria a região à Rússia, Irã e Síria.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала