Análise: nova provocação da Ucrânia permitirá que EUA ampliem presença no mar Negro

© Foto / Marinha dos EUA / Ryan U. KledzikDestróier norte-americano USS Carney (DDG 64) no mar Negro (imagem de arquivo)
Destróier norte-americano USS Carney (DDG 64) no mar Negro (imagem de arquivo) - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
A Ucrânia planeja organizar mais uma provocação com navios ucranianos no estreito de Kerch, para que os EUA tenham pretexto de ampliar sua presença militar no mar Negro, opina especialista militar russo.

Em 17 de dezembro, o chanceler russo Sergei Lavrov declarou que a Ucrânia está preparando uma provocação militar na fronteira com a Rússia, planejada para fim de dezembro. No dia 18 de dezembro, o chefe do Conselho de Segurança e Defesa Nacional da Ucrânia, Aleksandr Turchinov, afirmou que Kiev planeja uma nova passagem de navios ucranianos pelo estreito.

"Outra tentativa de passagem através do estreito de Kerch poderia provocar uma situação na qual a Ucrânia se apresentaria como vítima de mais uma 'agressão russa', e seria capaz de pedir a ajuda e proteção dos Estados Unidos", destacou o especialista Igor Korotchenko.

Navio da Marinha da Ucrânia (foto de arquivo) - Sputnik Brasil
Kiev anuncia preparação de nova passagem de navios pelo estreito de Kerch
Além disso, o analista militar lembrou que o Congresso dos EUA já propôs endurecer a política do país em relação à Rússia, inclusive a pressão militar no mar Negro e a enviar navios da Marinha norte-americana para a região.

Na opinião dele, trata-se de uma preparação de fundo informativo para que os EUA e a OTAN tenham a oportunidade de efetuar ações mais ativas no futuro quanto ao apoio da Ucrânia. Essas medidas podem incluir aumento da presença militar naval dos EUA no território ucraniano.

Ao mesmo tempo, indica o especialista, mais um confronto com os agentes do serviço fronteiriço russo, provocado pelos navios ucranianos, poderia ser usado como pretexto para prorrogar a lei marcial que está em vigor na Ucrânia.

"Esta é mais uma provocação projetada para causar confrontos armados na região do estreito de Kerch com guardas fronteiriços russos, para obter um pretexto para prorrogar a lei marcial na Ucrânia", declarou.

Militares americanos e britânicos durante as manobras internacionais Rapid Trident 2018 na Ucrânia - Sputnik Brasil
Moscou dará resposta adequada caso EUA criem base militar na Ucrânia, diz vice-chanceler
Em 25 de novembro, a fronteira russa foi violada por três navios da Marinha ucraniana, que foram detidos, juntamente com seus 24 tripulantes, por não respeitarem as exigências legítimas das autoridades russas.

O incidente no estreito de Kerch foi classificado como provocação pelo presidente russo, Vladimir Putin, pois entre os membros da tripulação dos navios ucranianos havia dois agentes dos serviços secretos da Ucrânia. Segundo o líder russo, a ação hostil ucraniana no mar Negro está associada a uma baixa popularidade do presidente da Ucrânia nas vésperas das eleições.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала