Após visita russa, Maduro avisa: aviões militares estrangeiros continuarão vindo

Nos siga noTelegram
O presidente venezuelano, Nicolás Maduro, rebateu críticas e disse que aviões militares estrangeiros continuarão chegando à Venezuela nos próximos meses. A fala vem depois da visita de aviões russos à Venezuela, que gerou controvérsia com países rivais do regime venezuelano.

Na segunda-feira, dois bombardeiros estratégicos russos Tu-160, um avião de transporte militar An-124 e um avião Il-62 aterrissaram em Caracas. Os aviões russos realizaram exercícios de interoperabilidade com a Força Aérea Venezuelana nesta semana.

O presidente venezuelano, Nicolás Maduro - Sputnik Brasil
Contra Maduro: senadores dos EUA pedem que Trump reconheça Assembleia Nacional venezuelana
"Os aviões vêm e eles chegarão nos próximos meses", disse Maduro em entrevista coletiva em sua página no Twitter.

A chegada de aviões da Rússia esteve em pleno acordo com programas de cooperação bilateral entre os países, acrescentou Maduro.

O presidente venezuelano também comentou as críticas sobre a visita da aeronave russa à Venezuela por parte do presidente colombiano Ivan Duque, que sugeriu que a medida não era amigável. O presidente venezuelano Maduro argumentou que "ter acampamentos mercenários dentro de um país, como os da Colômbia, é hostil".

A chegada da aeronave militar russa à Venezuela também foi criticada pelo secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo. Ele se referiu a Moscou e Caracas como "dois governos corruptos esbanjando recursos públicos […] enquanto seu povo sofre".

O Ministério das Relações Exteriores da Rússia comentou as afirmações de Pompeo, chamando-as de inaceitáveis e absolutamente antiprofissionais.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала