EUA doam veículos militares à Guatemala apesar da polêmica de intimidação

Nos siga noTelegram
O governo estadunidense doou 38 novos veículos militares à Guatemala apesar das acusações contra as autoridades desse país de utilizarem jeeps similares para intimidar investigadores internacionais que lutam contra a corrupção, informou o diário The Washington Post.

O porta-voz do Pentágono, Johnny Michael, afirmou que, em 11 de outubro, foram entregues 38 veículos ao Ministério da Defesa da Guatemala, destinados a operações antinarcóticos, segundo o jornal.

O representante democrata Eliot Engel e outros legisladores escreveram na quinta-feira (6) uma carta ao secretário de Estado, Mike Pompeo, afirmando terem "ficado perplexos" ao saber da entrega.

"É difícil entender como essa transferência pôde ser feita sem haver uma resolução quanto à ação ameaçadora por parte do governo guatemalteco contra o pessoal dos EUA em 31 de agosto", refere a carta.

Em 31 de agosto, o presidente guatemalteco, Jimmy Morales, disse que não renovaria o mandato da Comissão Internacional contra a Impunidade na Guatemala (CICIG), organização das Nações Unidas criada em 2007. A Comissão tem investigado presidentes, ministros, representantes do Congresso, examinando denúncias de violações financeiras de campanhas que envolvem Morales.

Tropas dos EUA disparam contra atiradores certeiros em Mogadíscio, 1993 - Sputnik Brasil
EUA reabrem missão diplomática na Somália
Após este anúncio, sete todo-terreno J8 de tipo militar com sistemas de armas montados, doados pelos EUA, passaram duas vezes perante a embaixada de Washington na Guatemala e também foram vistos na rua em frente à sede da CICIG.

O acordo sobre fornecimento de jeeps à Guatemala pressupõe a sua utilização em operações antinarcóticos. Segundo Michael, o governo dos EUA está investigando a suposta má utilização desses veículos.

Morales, por sua vez, negou ter ameaçado a CICIG ou a embaixada e até prestou várias explicações quanto ao uso dos veículos. O Ministério do Interior guatemalteco afirmou que tinham sido usados para prevenir marchas violentas.

Segundo o The Washington Post, os altos responsáveis dos EUA afirmaram que a mudança de atitude dos EUA está ligada às preocupações sobre o excesso de informação em posse da CICIG, bem como aos esforços da Guatemala para se aproximar da administração Trump.

A Guatemala é maior ponto de transbordo de cocaína sul-americana para os EUA. Desde 2013, foram fornecidos 148 jeeps à Guatemala no âmbito do programa antinarcóticos norte-americano.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала