007.2: Pequim constrói base submarina no mar do Sul da China

© REUTERS / U.S. Navy/HandoutNavios chineses nas águas do recife de Mischief no arquipélago disputado de Spartly no mar do Sul da China
Navios chineses nas águas do recife de Mischief no arquipélago disputado de Spartly no mar do Sul da China - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Membros da Academia Chinesa de Ciências de Pequim avalia a possibilidade de construir uma base submarina no mar do Sul China para abrigar submarinos não tripulados e incrementar as capacidades de defesa do país.

Segundo o jornal South China Morning Post, o projeto foi lançado no início deste mês pela Academia de Pequim e deve custar aos contribuintes chineses cerca de US$160 milhões.

O presidente chinês, Xi Jinping, com o presidente das Filipinas, Rodrigo Duterte, em Manila. - Sputnik Brasil
Xi Jinping promete 'código de conduta' asiático para o mar do Sul da China
A base será usada para explorar as profundezas marítimas, coletar amostras de minerais e registrar formas de vida subaquáticas, notou o jornal, acrescentando que a base será conectada por cabos a um navio ou plataforma na superfície, para o suprimento de energia. Todas as amostras serão examinadas por uma inteligência artificial.

Considerando que a base ficará situada na parte mais profunda do oceano, com profundidades variando entre 19.685 e 36.100 pés, uma das principais prioridades dos engenheiros será o desenvolvimento de materiais capazes de suportar a pressão intensa da água.

"É tão desafiador quanto construir uma colônia em outro planeta para os residentes robóticos com inteligência artificial", disse um cientista não identificado que está envolvido no projeto. 

"Essa tecnologia pode mudar o mundo".

Quanto ao local, Yan Pin, pesquisador da academia, disse ao jornal que a fossa de Manila, no mar do Sul da China, está sendo considerada pelos cientistas. "É o único lugar no Mar do Sul da China com uma profundidade superior a [16.000 pés]", disse ele.

A área fica em um território disputado pela China e Filipinas. Segundo Yan, Pequim poderia aproveitar o projeto para cooperar com Filipinas na região.

"A China e as Filipinas devem se sentar e discutir", disse o cientista. 

"Os dados coletados pela estação beneficiariam todos os países da região".

"Isso poderia salvar muitas vidas", enfatizou.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала