Exército sírio teria apreendido armas fabricadas nos EUA (VÍDEO, FOTOS)

© Sputnik / Ilya Pitalev / Abrir o banco de imagensSoldados da artilharia do exército sírio na província de Idlib, no noroeste da Síria (foto de arquivo)
Soldados da artilharia do exército sírio na província de Idlib, no noroeste da Síria (foto de arquivo) - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
As autoridades sírias descobriram numerosas armas em aldeias e vilas na zona rural de Damasco e na região de Quneitra, nas colinas de Golã – áreas que foram recentemente libertadas de militantes e grupos terroristas, reportou a SANA.

Além das armas, também foram encontrados equipamentos médicos e munições, supostamente de fabricação norte-americana e britânica. A descoberta se deve à cooperação entre as autoridades e os comitês locais de reconciliação nacional em Jibat al-Khashab e nas províncias de Quneitra, Beit Jin, Rif Dimashq, segundo informou a agência de notícias.

​Fotos e vídeos mostram rifles de precisão, mísseis TOW, projéteis antitanque fabricados nos EUA, assim como metralhadoras, sistemas antiaéreos, caixas de balas para metralhadoras pesadas, morteiros, equipamento de telecomunicações e uma ampla variedade de equipamentos médicos e laboratoriais importados: desde aparelhos de eletrocardiografia a instrumentos para clínica dentária. 

​As Forças Armadas da Síria completaram a libertação de Ghouta Oriental na província de Rif Dimashq no primeiro trimestre deste ano e recuperaram o controle sobre as províncias de Quneitra, Daraa e As-Suwayda alguns meses depois. Em parte, isso foi graças aos esforços do Centro Russo de Reconciliação na Síria no sentido de persuadir os militantes a entregarem suas armas e se mudarem para a província de Idlib, controlada por terroristas, ou, em alternativa, se juntarem à luta contra o Daesh (grupo terrorista proibido na Rússia e em vários outros países) e outras organizações extremistas. 

​À medida que continuavam seu avanço, as tropas sírias encontraram grandes estoques de armas fabricadas nos EUA, França, Reino Unido e Israel.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала