Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

EUA têm obrigação de acolher requerentes de asilo, diz organização de direitos humanos

© REUTERS / Ueslei MarcelinoCarava de imigrantes rumo aos Estados Unidos. Foto feita no México em 22 de outubro de 2018.
Carava de imigrantes rumo aos Estados Unidos. Foto feita no México em 22 de outubro de 2018. - Sputnik Brasil
Nos siga no
Os Estados Unidos estariam violando suas obrigações legais se continuarem com os planos de negar direitos de asilo às pessoas que fogem da violência na América Central, afirmou a Human Rights Watch (HRW) nesta terça-feira (30).

"Qualquer política adotada pelos Estados Unidos que resulte no retorno de pessoas que fogem da violência na América Central à perseguição ou tortura violaria as obrigações dos EUA", disse a HRW. "O presidente Donald Trump deve anunciar uma ordem executiva em 30 de outubro de 2018 que supostamente usará vários métodos para impedir que pessoas que fogem da violência tenham acesso a asilo nos EUA."

O Washington Post informou na quinta-feira que a Casa Branca poderia emitir uma ordem executiva suspendendo o direito de buscar asilo nos Estados Unidos para migrantes da América Central que fogem de seu país de origem. A possível mudança ocorre quando uma caravana de milhares de migrantes da América Central atravessa o México em direção à fronteira com os EUA.

Caravana de imigrantes que tentam chegar nos EUA. Foto de 20 de outubro de 2018. - Sputnik Brasil
EUA: 'Todas as opções estão na mesa' para barrar caravana de imigrantes
A HRW observou que, embora a caravana inclua milhares de migrantes, a chegada deles à fronteira com os EUA não aumentaria a média mensal de chegada de migrantes ao país.

"A caravana migrante não está aumentando o fluxo em números totais, mas as pessoas me disseram que aderir a ela era a maneira mais segura de escapar. Viajar principalmente a pé, com crianças, é perigoso e desgastante, e eles buscam segurança se mantendo juntos", disse a pesquisadora sênior da HRW, Clara Long.

Na segunda-feira, o Pentágono anunciou que enviaria mais de 5.200 soldados para a fronteira sudoeste com o México.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала