- Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

'Quem ganhar as eleições tem que respeitar as regras do jogo', diz ministro do STF

© Carlos Humberto/ SCO/ STFMinistro do Supremo Tribunal Federal Luís Roberto Barroso
Ministro do Supremo Tribunal Federal Luís Roberto Barroso - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Luís Roberto Barroso, declarou nesta terça-feira (23) que o país não vai aceitar um regime autoritário e democrático.

"Quem ganha tem o direito de governar, mas tem também o dever de respeitar as regras do jogo e os direitos de todos”, declarou Barroso ao participar do 4º Fórum de Saúde Suplementar, no Rio de Janeiro. 

Deputado Federal Eduardo Bolsonaro (PSC-SP) - Sputnik Brasil
'Basta um soldado e um cabo para fechar o STF', disse filho de Bolsonaro (VÍDEO)
De acordo com ele, há espaço no Brasil para todos os tipos de projetos para o país, mas não tem lugar para desonestidade e autoritarismo. “Sejam eles liberais, progressistas ou conservadores e que só não tem lugar para projetos desonestos e autoritários”, afirmou.

O ministro do STF comentou também que os sistemas políticas extraem o melhor e pior das pessoas, sem deixar de fazer críticas ao atual sistema política brasileiro. 

"Todas as pessoas têm dentro de si o bem e o mal, isto é inerente à condição humana. E o processo civilizatório consiste em reprimir o mal e potencializar o bem”, disse.

“O nosso sistema [político] é caro demais, pouco representativo e essa é uma agenda inacabada no Brasil. Precisamos de uma reforma política capaz de baratear os custos das eleições no país, aumentar a representatividade dos parlamentares e facilitar a governabilidade”, acrescentou.

Deputado federal Jair Bolsonaro (PSL), pré-candidato à presidência do Brasil em 2018, durante evento da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica) em São Paulo - Sputnik Brasil
Em carta, Bolsonaro diz que se deve prestigiar o STF
O STF ficou no centro dos holofotes nesta semana, após a divulgação de um vídeo do deputado federal Eduardo Bolsonaro, em uma palestra há quatro meses, em que dizia que seria preciso "um cabo e um soldado" para fechar o Supremo, em caso de embate com o Executivo. O ministro Celso de Mello classificou de "inconsequente e golpista" a manifestação.

Nesta terça-feira, em carta enviada a Celso de Mello, o presidenciável Jair Bolsonaro tentou minimizar a declaração de seu filho, afirmando que tem "apreço" pelo magistrado e que a Corte é guardiã da Constituição e, por isso, merece o prestígio de todos.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала