G7 aplaude ajustes econômicos do governo argentino e acordo com FMI

© AFP 2022 / Agustin MarcarianManifestação na Argentina contra o FMI
Manifestação na Argentina contra o FMI - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O governo de Mauricio Macri se encontra em uma crise cambial sem precedentes e enfrentou na semana passada a 4ª greve geral do seu mandato.

O grupo das 7 maiores economias do mundo (G7) expressou nesta terça-feira (2) seu apoio aos cortes que o governo argentino de Mauricio Macri introduziu em sua política econômica e a renegociação do acordo com o Fundo Monetário Internacional (FMI). 

Bandeira da Argentina - Sputnik Brasil
Pressa em acordo com FMI prejudicou ainda mais economia argentina, diz especialista
"Celebramos o compromisso das autoridades argentinas de implementar políticas macroeconômicas e uma agenda de reformas para estabilizar a economia e promover o crescimento, que se refletem no recente acordo que está sendo considerado pelo conselho executivo do FMI", diz o comunicado do grupo formado por Alemanha, Canadá, EUA, França, Grã-Bretanha, Itália e Japão.

O acerto entre FMI e Buenos Aires já era o maior resgate financeiro da história da instituição com seu primeiro valor, de US$ 50 bilhões, e foi aumentado para US$ 57,1 bilhões. A expectativa é que com ele os credores internacionais acreditem na capacidade da Argentina de pagar suas contas.

Nos últimos dias o peso argentino caiu mais uma vez depois que a Casa Rosada chegou a um novo acordo de empréstimo com o Fundo Monetário Internacional.



Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала