- Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

PF pede prorrogação da investigação sobre facada em Bolsonaro

© REUTERS / Raysa Campos LeiteO candidato presidencial brasileiro Jair Bolsonaro reage após ser esfaqueado durante um comício em Juiz de Fora, Estado de Minas Gerais. Foto tirada em 6 de setembro de 2018.
O candidato presidencial brasileiro Jair Bolsonaro reage após ser esfaqueado durante um comício em Juiz de Fora, Estado de Minas Gerais. Foto tirada em 6 de setembro de 2018. - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
A Polícia Federal (PF) solicitou nesta quinta-feira, à 3ª Vara Federal de Juiz de Fora, a prorrogação, por mais 15 dias, do prazo para a conclusão do inquérito policial que apura a agressão à faca ao candidato presidencial Jair Bolsonaro.

Em nota oficial, a PF informoub pretender "avançar no sentido de caracterizar a autoria e materialidade do ato criminoso, bem como determinar as motivações do agressor e delimitar eventuais co-participações".

Ministro da Defesa, Raul Jungmann - Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Polícia Federal ainda não descarta coautoria em ataque a Bolsonaro, diz ministro
Segundo a nota, até o momento a Polícia Federal entrevistou 38 pessoas, colheu 15 depoimentos formais de testemunhas, realizou três interrogatórios formais do preso e analisou dois Terabytes de imagens. 

"Foram realizadas diligências investigativas em Juiz de Fora, Montes Claros, Uberaba, Uberlândia, Pirapitinga, Belo Horizonte e Florianópolis. A PF concluiu cinco laudos periciais, outros quatro exames seguem em andamento. Além disso, foram pleiteadas e obtidas junto ao Poder Judiciário várias medidas cautelares, como quebra de sigilo bancário, telefônico e telemático", explicou o comunicado.

O candidato do PSL à Presidência, Jair Bolsonaro, foi esfaqueado durante um evento da campanha eleitoral em Juiz de Fora, interior do Minas Gerais, em 6 de setembro. O presidenciável recebeu ferimentos na área do abdômen e passou por cirurgia. O suspeito de realizar ataque, Adélio Bispo de Oliveira, foi preso e levado à delegacia da PF local. Outros presidenciáveis repudiam o incidente com Jair Bolsonaro.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала