Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para
 - Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Agressor de Bolsonaro é transferido para presídio federal em MS

© REUTERS / Ricardo MoraesAdelio Bispo de Oliveira sendo transferido para um presídio federal em Campo Grande
Adelio Bispo de Oliveira sendo transferido para um presídio federal em Campo Grande - Sputnik Brasil
Nos siga no
A Polícia Federal (PF) coordenou na manhã deste sábado a transferência de Adélio Bispo de Oliveira, agressor do presidenciável Jair Bolsonaro (PSL), de Minas Gerais para Mato Grosso do Sul, onde ele seguirá detido por tempo indeterminado em um presídio federal.

A chegada dele em Campo Grande acontecerá por volta das 12h, já que o voo terá uma escala em Ribeirão Preto, no interior de São Paulo, de acordo com informações do G1.

A transferência de Adélio foi determinada na sexta-feira pela juíza federal Patrícia Alencar Teixeira de Carvalho, da 2ª Vara de Juiz de Fora, que ainda converteu a prisão em flagrante do suspeito em prisão preventiva, sem prazo determinado.

Deputado federal Jair Bolsonaro (PSL), pré-candidato à presidência do Brasil em 2018, durante evento da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica) em São Paulo - Sputnik Brasil
Especialista: rejeição a Bolsonaro pode cair depois do atentado

Assim como haviam apontado os policiais que ouviram o agressor na quinta-feira, quando ele esfaqueou Bolsonaro durante uma carreata em Juiz de Fora, a juíza entendeu que Adélio – que confessou o crime – representa um risco à sociedade, por isso deve seguir preso.

Para aliados do presidenciável, que segue se recuperando no Hospital Albert Einstein, em São Paulo, afirmam que a detenção do agressor ajuda a evitar uma "queima de arquivo". A própria juíza federal não descarta que se trate de um atentado de cunho político-partidário, porém as investigações ainda não apontaram que Adélio teve ajuda ou agiu a mando de alguém.

A defesa do agressor já alegou que ele teria agido motivado pelo "discurso de ódio" de Bolsonaro ao longo de sua trajetória política, apontando ainda para o cenário de insanidade mental. A questão deverá ser tratada por meio de avaliações médicas a serem realizadas.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала