Comissão Europeia: 'Nova crise da zona do euro é inevitável'

© REUTERS / Yannis BehrakisManifestantes pró-UE pedem ao governo grego para fechar um acordo com credores internacionais e garanta o futuro da Grécia na zona do euro em Atenas (foto de arquivo)
Manifestantes pró-UE pedem ao governo grego para fechar um acordo com credores internacionais e garanta o futuro da Grécia na zona do euro em Atenas (foto de arquivo) - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O comissário europeu para Assuntos Econômicos e Financeiros, Pierre Moscovici, disse nesta sexta-feira que a Europa precisa pensar em uma "inevitável" crise futura e se antecipar para possíveis consequências.

"A zona do euro deve prosseguir a sua integração e pensar nas próximas crises, que inevitavelmente virão. Temos de antecipar, em vez de esperar até estarmos à beira do abismo. A Comissão Europeia apresentou as suas propostas para este fim: espero que nossos Estados-Membros tenham a sabedoria de olhar para o futuro com confiança", disse Moscovici a repórteres em Bruxelas comentando sobre o fim do programa de resgate da Grécia.

Ex-premiê britânico, David Cameron no seu último dia como chege do governo, em 13 de julho de 2016 - Sputnik Brasil
Ex-premiê britânico adverte sobre eventual 'morte' do euro
O comissário continuou falando sobre a crise financeira na Grécia:

"No início da crise grega, não tínhamos nem capacidade nem ferramentas, muito menos a cultura política para administrar a situação. Também subestimamos a profunda crise que enfrenta o Estado e a economia gregos", relembrou Moscovici.

Ele também observou que os atrasos na tomada de decisões por parte do grupo europeu foram causados ​​pela complexidade do processo. 

Relembre

Marine Le Pen - Sputnik Brasil
'Euro está morto': Marine Le Pen apela à restauração da moeda nacional francesa
A crise da dívida na zona do euro atingiu a Europa em 2009, depois que a Grécia se tornou incapaz de refinanciar sua dívida pública sem ajuda externa. A situação piorou significativamente em 2011, quando vários outros Estados, incluindo Portugal, Itália, Irlanda e Espanha também se tornaram inadimplentes.

Bruxelas introduziu medidas de austeridade, forçou Estados com déficits a fazer cortes orçamentários severos e forneceu um pacote de resgate para ajudar a Grécia. O programa de resgate termina na próxima segunda (20).

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала