UE vai bloquear novas sanções dos EUA contra Irã para defender negócios

© AFP 2022 / EMMANUEL DUNANDBandeiras da União Europeia próximo ao edifício da Comissão Europeia, Bruxelas
Bandeiras da União Europeia próximo ao edifício da Comissão Europeia, Bruxelas - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Segundo a Comissão Europeia, a UE vai bloquear as novas sanções dos EUA contra o Irã, que entrarão em vigor em 7 de agosto.

A porta-voz da Comissão Europeia, Mina Andreeva, declarou na segunda-feira (6) que as empresas europeias serão protegidas das sanções unilaterais dos EUA contra Teerã.

Anteriormente, a chefe da diplomacia europeia, Federica Mogherini, declarou a disposição do bloco de continuar e intensificar sua cooperação comercial com Teerã, apesar das sanções norte-americanas. 

Federica Mogherini e os chanceleres do Reino Unido, França e Alemanha declaram que seus países continuarão mantendo "os canais financeiros efetivos" abertos com o Irã, acrescentando que eles "lamentam profundamente" a saída de Washington do acordo iraniano e reaplicação das sanções.

Parlamentares iranianos queimam papeis com a bandeira norte-americana e a cópia do acordo nuclear após a decisão de Trump de sair do acordo, em 9 de maio - Sputnik Brasil
Governo do Irã diz que diálogo com EUA só ocorrerá se Washington retornar a acordo nuclear
"Por conseguinte, o Estatuto de Bloqueio elaborado pela União Europeia entra em vigor em 7 de agosto para proteger as empresas da UE que fazem negócios legais com o Irã das consequências das sanções extraterritoriais norte-americanas", informou o comunicado.

O estatuto vai proibir que empresas europeias cumpram as sanções norte-americanas, anulando, assim, quaisquer decisões judiciais contra elas e permitindo ressarcimento de danos causados por multas.

Os políticos europeus também confirmaram seu compromisso com o Plano de Ação Conjunto Global (JCPOA), conhecido com o acordo nuclear iraniano.

"As partes restantes do JCPOA estão empenhadas em trabalhar na, nomeadamente, preservação e manutenção dos eficazes canais financeiros com o Irã e continuação das exportações do petróleo e gás iraniano", informou o comunicado.

Soldados norte-americanos participam de cerimônia de abertura do exercício militar Iron Wolf 2017, na área de treinamento em Pabrade, ao norte da capital lituana de Vilnius, em 12 de junho de 2017 - Sputnik Brasil
Intervenção militar americana no Irã: 2018 ou 2026?
Em maio passado, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou a retirada de seu país do acordo nuclear assinado em 2015 pelo Irã, Rússia, Estados Unidos, Reino Unido, China, França, Alemanha e União Europeia (UE), que estabelece limitações ao programa nuclear iraniano em troca do cancelamento das sanções internacionais. Washington também ordenou que as sanções contra Teerã sejam restabelecidas "ao máximo", e não descartou a aplicação de restrições contra empresas que realizam negócios com o Irã.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала