Europa se despede das naves espaciais russas Soyuz

© Sputnik / Ramil Sitdikov / Abrir o banco de imagensLançamento do foguete transportador Soyuz-2.1 do cosmódromo Vostochny, localizado no Extremo Oriente russo
Lançamento do foguete transportador Soyuz-2.1 do cosmódromo Vostochny, localizado no Extremo Oriente russo - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Europa planeja pode deixar de lado os foguetes russos Soyuz-ST em 2023, lançados atualmente na Guiana Francesa, e adotar o modelo Ariane-6, informou uma fonte da indústria espacial europeia à Sputnik.

"O primeiro lançamento do foguete Ariane-6 está previsto para 16 de julho de 2020, embora o evento possa ser adiado por um ano ou mais… O foguete deve começar a operar a partir de 2023…Soyuz russa não será mais necessária", informou o porta-voz da agência.

Pessoas filmando laçamento de satélites a partir do Centro Espacial de Kourou na Guiana Francesa, 17 de novembro de 2016 - Sputnik Brasil
Rússia anuncia três lançamentos do foguete Soyuz na Guiana Francesa
De acordo com a fonte "isto é algo que realmente pode acontecer, e então o foguete Ariane-6, com dois propulsores laterais, substituirá a nave Soyuz-ST".

O primeiro lançamento de um foguete russo Soyuz ST, fora de um cosmódromo localizado nos limites da antiga URSS, ocorreu em 22 de outubro de 2011.

Os engenheiros da Guiana Francesa adaptaram o centro de lançamento espacial especialmente para os foguetes russos.

A proximidade desta base do equador facilita os lançamentos. Graças à rotação da terra os foguetes aceleram com mais facilidade, permitindo ​​economizar combustível.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала