China e EUA não querem guerra comercial, diz representante do governo chinês

© AP Photo / Ng Han Guan, PoolBandeiras chinesas e norte-americanas
Bandeiras chinesas e norte-americanas - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
A China e os Estados Unidos concordaram em evitar guerras comerciais e novas tarifas mútuas, disse o vice-premiê chinês, Liu He, neste domingo (20).

Nos dias 17 e 18 de maio, Washington realizou consultas entre as delegações comerciais dos EUA e da China. Os países aprovaram uma declaração na qual prometeram adotar medidas efetivas para reduzir o déficit no comércio com a China, bem como aumentar significativamente as exportações de bens e serviços dos EUA para a China.

"O principal resultado das negociações comerciais e econômicas que ocorreram foi o consenso das partes em não iniciar uma guerra comercial, bem como impedir a introdução de tarifas mútuas", disse Liu, que participou das negociações, conforme citação divulgada pela agência de notícias Xinhua.

Recife de Ladd, ilhas Spratly, mar do Sul da China - Sputnik Brasil
China testa base aérea no mar do Sul da China e aterrissa bombardeiros
O vice-premiê chinês chamou sua viagem aos Estados Unidos de uma "visita positiva, construtiva e eficaz". As tensões entre Washington e Pequim sobre questões comerciais aumentaram nos últimos meses.

Em março, os Estados Unidos introduziram uma tarifa de 25% sobre o aço importado e uma tarifa de 10% sobre o alumínio importado. Mais tarde, o presidente dos EUA, Donald Trump, emitiu ordem de US$ 60 bilhões em tarifas extras sobre a China.

Em resposta, a China introduziu suas próprias taxas sobre bens produzidos nos Estados Unidos. Já em abril, Trump sugeriu um adicional de US$ 100 bilhões em tarifas contra a China em resposta à "retaliação injusta" de Pequim.

Ambos os países disseram que podem implementar ainda mais medidas restritivas.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала